Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Nuvem de salmão

por Paula, em 20.01.15

_MG_8557.JPG

Acontece-me precisar de utilizar apenas as gemas de ovo, ficando as claras de reserva. Por vezes, congelo-as ou então aproveito-as noutras refeições, como esta.

 

_MG_8538.JPG

Bem ligeira e diferente, esta forma de aproveitar as claras acabou por me apanhar de surpresa. Fi-la com um pouco de cepticismo, confesso. Todavia, depois de provar, adorei. Parecia mesmo que estava a comer uma nuvem fofa, delicada, mas muito saborosa. O sabor do salmão e a frescura do tomate casaram bem com esta panqueca salgada.

 

_MG_8560.JPG

INGREDIENTES

2 claras de ovo

2 embalagens de salmão marinado

Tomate-cereja q.b.

Sal e pimenta q.b.

Uma pitada de açúcar

Alfafa q.b. e rebentos de alho q.b. (para ornamentar)

Manteiga q.b.

 

Vinagrete:

Azeite, sal, pimenta, sumo de limão, a gosto

 

 

PREPARAÇÃO

Fazer o vinagrete. Juntar todos os ingredientes e mexer bem. Reservar.

 

Bater as claras em castelo, temperadas com um pouco de sal. Numa sertã, colocar a manteiga e deixar derreter. Com uma colher, retirar um pedaço das claras e dispor sobre a manteiga, fazendo uma panqueca com a ajuda da parte côncava da colher. Deixar dourar e virar. Quando estiver frita, retirar para um papel absorvente.

 

Cortar o tomate-cereja em metades, temperar com uma pitada de sal e de açúcar.

 

Dispor as claras no centro do prato. Cortar as fatias de salmão ao meio, enrolar e colocar por cima da nuvem de claras. Rodear com o tomate-cereja e finalizar com o vinagrete.

 

_MG_8530.JPG

 Bom apetite!

Que bos faga bun purbeito!

Autoria e outros dados (tags, etc)


Receita simples em post intimista

por Paula, em 03.07.14

Botão de Pérola

Ramo de flores elaborado pela "Sonhos e Lembranças"

 

Há acontecimentos na vida de cada um que deixam marcas difíceis de ultrapassar. 2012 revelou-se um ano terrível na vida da minha família. O ano começou com o desemprego a instalar-se no quotidiano de alguns familiares, enquanto outros saíam para o trabalho mas sem vislumbrar o fim do mês… Apesar disso, havia um motivo de alegria: nascia o membro mais novo da família que viria a ser minha afilhada. Julho foi o mês escolhido para o baptizado, não obstante a minha irmã Carla estar ainda desempregada.

 

Chegado o fim-de-semana do acontecimento, ultimámos os preparativos finais, desconhecendo que aquele Domingo nos traria mais tristeza do que alegria. O destino gozava-nos, ria-se entre dentes da maldade que nos preparava.

 

Fomos à igreja, seguimos para o almoço simples preparado por amigos do João, o meu cunhado, convivemos e, antes de me ir embora, disse-lhe, num sentimentalismo pouco habitual em mim, que aquele tinha sido um dia feliz. O João acompanhou-me ao carro e despedimo-nos. Finalizei dizendo para ele ir para perto das suas meninas. Voltou-se e calculando os passos para a porta que não via, foi para casa. Ainda teve tempo para brincar com os filhos...

Atouguia da Baleia

Atelier "Botão de Pérola"; Igreja Nossa Senhora da Conceição; Coreto e Touril na Atouguia da Baleia

 

De regresso ao meu lar, a minha irmã mais nova informa-me que temos de regressar a casa da minha irmã Carla, pois o meu cunhado tinha falecido. O choque e a confusão tomaram conta de mim. Por momentos, pensei que estava a ter um sonho mau. Mas não. O pesadelo era real e doía muito.

 

Faz, pois, para a semana, dois anos que acompanho a minha irmã Carla nesta viagem dolorosa de criar duas crianças e de tentar colocar a dor de lado por elas. Como lidar com o próprio sofrimento e tentar explicar o desaparecimento do pai a uma criança de quatro anos? Como dizer que o pai já não vai voltar a brincar com ela? Como responder às suas perguntas-afirmações sobre o que fazer com as roupas do pai que se mantinham no mesmo lugar? E porque é que os médicos no Céu não conseguem curar o pai? Como lidar com as insónias de uma criança que, de madrugada, se senta no chão e diz que não tem sono porque tem saudades do pai ou porque quer uma nova explicação para a sua ausência? Como aliviar a dor de uma criança que tenta disfarçar o seu sofrimento para proteger a mãe? E tantas outras dificuldades.

 

Artigos Botão de Pérola

Trabalhos do "Botão de Pérola"

 

Felizmente, este ano, a Carla reuniu forças e, ainda desempregada, conseguiu lançar o seu projecto de trabalho. Todos ajudámos à nossa maneira, claro. O meu pai pintou o espaço e deu um móvel antigo que estava na garagem à espera de melhores dias; a minha mãe ajudou na elaboração de alguns trabalhos de crochet; a minha amiga Sílvia doou umas mesas para servirem de balcão; a SE através da minha irmã Vera deu umas estantes que servem de prateleiras; o meu irmão Miguel contribuiu com um móvel e elaborou a parte da publicidade; o meu cunhado Ralph colocou os candeeiros; a amiga e comadre Marina ajudou a encontrar o espaço para o atelier, com a apresentação de ideias, na confecção de alguns artigos e na elaboração das montras; a minha amiga Isabel deu um cadeirão; a Ana ajudou a restaurar o móvel antigo (um trabalho incrível); os sogros e os cunhados da minha irmã ajudaram a montar as prateleiras e o provador; a D. Maria Gil, da "Sonhos e Lembranças" ofereceu um lindo vaso de orquídeas para alegrar o espaço e bons conselhos. No fundo, as pessoas que lhe querem bem e que são realmente suas amigas, juntaram-se e ajudaram como podiam de modo a que o atelier fosse montado quase a custo zero – o que foi possível!

 

Rolinhos de salmão fumado

 

É neste contexto que surge esta entrada simples. Servi-a no dia em que a Carla inaugurou o “Botão de Pérola”, um atelier de costura, artesanato e retrosaria, situado no largo da Atouguia da Baleia, junto à Igreja Nossa Senhora da Conceição. O dia, felizmente, correu bem. Agora, espero que o resto também corra muito bem e que lhe dê o sustento de que tanto necessita para criar as filhas e pagar as suas contas.

 

Espreitem o blogue “Botão de Pérola”, façam sugestões e visitem o atelier e a lindíssima vila de Atouguia da Baleia.

 

ROLINHOS DE SALMÃO

 

INGREDIENTES

1 Embalagem de wraps*

3 Embalagens de salmão fumado

250g de queijo creme

Rama de funcho q.b.

PREPARAÇÃO

Barrar os wraps com o queijo creme. De seguida, dispor o salmão e finalizar com o funcho. Enrolar os wraps e cortar em fatias ligeiramente largas. Servir bem fresco.

 

Citando Donna Hay: fast, fresh and simple! Não suja muita loiça e ainda prescinde do fogão.

 

Rolinhos de salmão

 

*Encontram-se à venda nos supermercados junto do pão de forma e afins.

 

Bom apetite!

Que bos faga bun porbeito!

Autoria e outros dados (tags, etc)


Hambúrguer de salmão

por Paula, em 30.05.13

Hambúrguer de salmão

 

É um peixe singular. Tanto vive em água doce, como em água salgada. Tudo depende da fase da vida em que se encontra. Se jovem, experimentará primeiro a água doce e só depois tentará habituar-se à salgada. Depois de regressar ao  mar Atlântico ou Pacífico, ali permanecerá durante um a três anos, duplicando o seu peso e crescimento e armazenando gordura, podendo atingir 1,5 m e pesar 3,5 kg. Na fase adulta e sexualmente activa, irá regressar à agua doce do rio onde nasceu para desovar, percorrendo entre 50 a 100 km por dia, guiado pelos sentidos do olfacto e do gosto. Falo, é claro, do salmão, um peixe migratório que desova três a quatro vezes durante a sua vida, com excepção dos exemplares que vivem no Pacífico que o fazem apenas uma vez, e muito apreciado pelos que têm paladar mais requintado.

 

Hambúrguer de salmão

 

O salmão de piscicultura distingue-se do selvagem através das barbatanas dorsais. Os primeiros têm-nas curvas, ao passo que os segundos as mantêm direitas. De carne consideravelmente gorda, é rico em óleo benéfico para a saúde hormonal, da pele, do sistema imunitário, dos ossos e dos dentes. Contém cálcio, selénio, vitamina D, vitamina E, e ácidos gordos essenciais ómega-3. O tom colorido da sua carne tenra empresta requinte a qualquer prato, sendo que aquela exala também um aroma delicado.

 

Pode ser cozinhado e consumido de várias formas. Encontramo-lo à venda já preparado em cru, fumado, em postas para grelhar, em lombos para assar em papelote ou para refogar e inteiro, para quem tenha coragem de o arranjar. Para esta receita, aproveitam-se os lombos que se partem em pedaços pequenos para formar os hambúrgueres.

 

 

INGREDIENTES

(Serve 4)

 

400 g de lombos de salmão, picados em pedaços pequenos

1 chalota, picada 

2 dentes de alho, picados

Sumo de 1/2 limão

5 c. de sobremesa de farinha

1 ovo

2 alhos franceses, cortados em juliana

3. c. de sopa de sementes de sésamo

2 a 3 c. de sopa de azeite

Sal e pimenta a gosto

 

PREPARAÇÃO

  1. Tempere o salmão já picado com sal, pimenta e o sumo de limão. Adicione também a cebola e o alho.
  2. Envolva tudo. Junte o ovo e volte a envolver. Junte então a farinha ao preparado anterior e mexa até estar tudo bem ligado.
  3. Num prato fundo, coloque as sementes de sésamo.
  4. Molde quatro hambúrgueres e passe-os pelas sementes.
  5. Numa frigideira com tampa, coloque o azeite e o alho francês cortado e bem escorrido. Tempere com sal e deixe cozinhar cerca de 4 a 5 minutos.
  6. Junte os hambúrgueres ao alho francês e deixe cozinhar com o recipiente tapado por mais quinze minutos, virando-os a meio do tempo.
  7. Servir com salada verde e puré de batata ou arroz branco.

 

Hambúrguer de salmão

 

Estes hambúrgueres ficam muito deliciosos.

 

Bom apetite!

Bon appétit!

Jó étvágyat!

Que bos faga bun porbeito!

{#emotions_dlg.default}

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

 

 

A Primavera chegou tímida, parecendo não querer desligar-se dos dias chuvosos. Mais senhora do seu tempo, dá agora ares da sua graça e deixa que o sol brilhe e que a alegria dos dias amenos se espalhe. Anseia-se por roupas de cores vibrantes e tecidos leves.

 

Apetece passear à beira-mar descontraidamente. Este saúda quem o visita com meiguice. As ondas abraçam gentilmente a areia enquanto os transeuntes se desembaraçam do calçado para sentir a temperatura da água calma. O ambiente pede uma toalha estendida na areia e um cesto com uma refeição ligeira para aproveitar a beleza do momento. Para o efeito, enrolam-se legumes, carnes frias e peixe fumado em wraps - que é como quem diz, em tortilhas - e ruma-se até ao oceano.

 

 

INGREDIENTES

(serve 3)

 

6 folhas de wraps (1 embalagem)

2 tomates médios, fatiados ou em meias-luas

1 alface

6 colheres de maionese

6 fatias de presunto

6 fatias de queijo

4 fatias de fiambre

6 fatias de salmão fumado com funcho (1 embalagem)

 

PREPARAÇÃO

Separar e lavar as folhas da alface, retirando o talo. Escorrer bem e reservar.

Barrar cada uma das wraps com uma colher de chá de maionese. De seguida:

 

Wrap de presunto

Dividir as 6 fatias de presunto por duas wraps, seguidas de uma fatia queijo para cada uma. Cobrir com alface e tomate a gosto. Dobrar o fundo e enrolar, tendo o cuidado de ir empurrando o recheio para o interior. Enrolar em papel vegetal e guardar no frio até servir.

 

Wrap de fiambre

Dividir as fatias de fiambre por duas wraps, seguidas de duas fatias de queijo para cada uma. Cobrir com alface e tomate a gosto e finalizar.

 

Wrap de salmão fumado

Dividir as fatias de salmão pelas duas wraps restantes e cobrir com alface e tomate a gosto. Finalizar como anteriormente descrito.

 

Bom apetite!

Bon appétit!

Jó étvágyat!

Que bos faga bun porbeito!

{#emotions_dlg.default}

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Arroz de grelos com salmão

por Paula, em 14.12.11

 

 

20h40. Termino mais um dia de trabalho. A caminho de casa, confirmo que já não consigo passar pelo supermercado que encerra às 21h00. O leite e outros dois itens ficam para o dia seguinte, se for possível. O carro acusa falta de combustível desde ontem, mas a pressa de chegar a casa para fazer o jantar e o almoço para o dia seguinte impede-me de desviar caminho e passar pela bomba de gasolina. Torço para que o que resta no depósito seja suficiente para chegar a casa e até à bomba no dia seguinte.

 

21h30. Suspiro de alívio. Estou em casa. Amanhã logo se verá se o carro chega até ao seu "restaurante". No frigorífico, ainda estão alguns grelos cozidos que cresceram de um molho que arranjei a semana passada. Noutra caixa, estão dois lombos de salmão que ontem deixei a descongelar sem saber muito bem o que iria preparar. Começa a ficar tarde para jantar. A decisão de fazer algo simples e rápido parece-me sensata.

 

 

 
Ingredientes
(Serve 2 pessoas)
 
1 1/2 chávena de arroz carolino
1/2 molho de grelos cozidos em água temperada com sal

1 dente de alho

1 cebola pequena

2 lombos de salmão

Flor de sal q.b.

Pimenta q.b.

Endro seco q.b.

1 colher de chá de azeite

1/2 caldo de legumes da Knorr (ou caseiro)

1/2 cálice de vinho do Porto branco

 

Preparação

 

1. Num tacho coloque o azeite, o alho e a cebola picados e deixe alourar.

2. Parta os lombos de salmão em tiras e junte-as ao refogado.

3. Dilua o caldo de legumes em água previamente aquecida e deite um pouco sobre o preparado anterior.

4. Junte os grelos picados finamente e tempere com a flor de sal, a pimenta e o endro seco. Deixe apurar.

5. Junte o vinho do Porto e deixe apurar novamente.

6. Junte mais um pouco do caldo de legumes e o arroz.

7. Antes de o arroz estar cozido, junte mais um pouco do caldo (conforme deseje o arroz mais ou menos "malandrinho"). Deixe ferver uns segundos.

8. Apague o lume, tape o tacho e deixe repousar 3 a 5 minutos.

 

 

Sirva e delicie-se porque fica realmente muito bom. O sabor do salmão combina bem com os restantes ingredientes e o vinho do Porto confere ao prato um toque muito especial. Nos dias de inverno apetece não só a comida de forno como também estes pratos mais caldosos que se devem comer quentes.

 

Bom apetite!

{#emotions_dlg.beja}

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:


Mais sobre mim

foto do autor




Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D