Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



IMG_9936.JPG

 

De cada vez que olho para os queijos chamados azuis, lembro-me de quando uma das minhas tias emigrou para França, levando consigo duas filhas que tinham entre os seis e os dois anos. De início, deixava-as em casa de uma senhora francesa que, feliz por cuidar das pequenas, lhes dava o que de melhor tinha em casa. E na sua opinião um bom queijo Roquefort era o melhor que lhes podia oferecer. A reacção da minha prima mais velha não foi a melhor quando a simpática senhora lhe estendeu um pedaço do queijo para provar. Quando a mãe as foi buscar, a menina tratou logo de a informar que não voltava a ficar em casa daquela senhora, pois ela tinha-lhes dado um "queijo podre para o lanche".

 

Marcada por esta história que ainda hoje desencadeia gargalhadas despregadas, levei algum tempo a encarar os queijos azuis com simpatia. Todavia, agora posso afirmar que sou fã e que os utilizo com alguma regularidade em  pratos de peixe, de massas e em saladas.

 

Mas não foi pelo Roquefort que decidi fazer esta salada. Foi antes peloo particular objectivo de provar o queijo halloumi que há muito desejava experimentar. E não me desapontei. Adorei a consistência e o sabor que conjugou perfeitamente com os restantes ingredientes.

 

IMG_9939.JPG

 INGREDIENTES

Folhas de alface romana e de alface roxa q.b., cortadas grosseiramente

1 queijo halloumi, fatiado

250 g de queijo Roquefort ou Gorgonzola, partido em pedaços

Tomate, cortado em meias-luas, q.b.

Salsa e coentros picados q.b.

Cenoura ralada q.b.

Sal fino q.b. (facultativo)

Vinagrete de maçã (de compra),q.b.

Vinagre de cidra, q.b.

 

PREPARAÇÃO

 

Lavar todos os legumes em água corrente. De seguida, colocá-los  numa taça com água e um pouco de vinagre de cidra durante cinco minutos. Depois, escorrer e cortar.

 

Depois, há que tratar de grelhar o queijo halloumi até ficar caramelizado.

 

Finalmente, há que proceder à derradeira tarefa antes de se entar à mesa. Para empratar, dispor os vegetais numa taça de servir, temperar com uma pitada de sal fino, regar com a vinagreta de maçã e finalmente adicionar os queijos.

 

IMG_9937.JPG

 

Esta salada é uma celebração aos dias quentes e soalheiros e também um apelo ao convívio em espaços ao ar livre.

 

Bom apetite!

Que bos faga bun purbeito!

Autoria e outros dados (tags, etc)


Salada de funcho e toranja

por Paula, em 22.04.15

IMG_9711.JPG

Com a chegada do bom tempo, começamos a pensar em comidas mais leves que nos ajudem a manter a linha e a sentirmo-nos bem. Pois aqui estão boas notícias: um dos ingredientes desta salada é muito útil na digestão de gorduras, ajudando no controlo da obesidade e do peso. Nós por cá não o utilizamos muito, mas quem o prova fica a gostar. Tem um sabor anisado e pode ser consumido cru ou cozinhado: fica ao gosto do comensal! Refiro-me ao funcho, um tubérculo rico em cálcio, magnésio, fósforo, sódio, ácido fólico, vitamina C, potássio e fitoestragénios. Só coisas boas que não devemos dispensar.

IMG_9713.JPG

 

INGREDIENTES

1 bolbo de funcho bem arredondado

2 toranjas

1 c. de chá de açúcar amarelo

2 c. de sopa de vinagre balsâmico

1 c. de café de tabasco

2 c. de sopa de mel

1 c. de sopa de azeite virgem extra

Sal e pimenta a gosto

 

PREPARAÇÃO

Retirar a primeira folha do funcho, lavar e cortar em fatias. Retirar a casca de uma toranja, tendo o cuidado de retirar a parte branca. Cortar em fatias e polvilhar com um pouco de açúcar. Dispor o funcho e a toranja num prato de servir.

 

De seguida, espremer a outra toranja e coar o sumo. Levar ao lume e deixar que reduza para metade. Deixar arrefecer.

 

Finalmente, adicionar o mel, o vinagre, o azeite, o tabasco, o sal, a pimenta e o azeite ao sumo da toranja e emulsionar com a ajuda da varinha mágica para que fique bem misturado. Rectificar temperos, se necessário, e temperar a salada.

IMG_9718.JPG

Para se consumirem crus, devem escolher-se os bolbos mais arredondados que têm um sabor mais doce e são mais tenros, sendo melhores que os mais aguçados que têm uma textura mais fibrosa e são menos doces.

 

Então, consegui captar a vossa atenção para a confecção desta salada colorida e fresca?

 

Bom apetite!

Que bos faga bun purbeito!

 

 

Música: "No One", by Alicia Keys

Autoria e outros dados (tags, etc)


Salada de polvo, quinoa e beterraba

por Paula, em 24.02.15

_MG_8659.JPG

Por vezes a conjugação de determinados ingredientes surpreendem. Pensa-se nas texturas, nas cores, nos sabores e as coisas começam a conjugar-se. Depois é só arregaçar as mangas e fazer. No final, espera-se algo de bom para fazer valer o esforço e para alimentar o ego - que também precisa.

_MG_8658.JPG

Esta salada é resultado de um desses momentos. A doçura e o sabor térreo da beterraba conjugam maravilhosamente bem com a ligeira acidez do vinagre e da lima. Os restantes ingredientes parecem seguir aquele conjunto, fazendo de uma simples salada quente uma verdadeira festa.

_MG_8660.JPG

INGREDIENTES

1 polvo

1 cebola

1 folha de louro

Quinoa q.b.

1 dente de alho, picado

1 c. de sopa de azeite

1 c. de sopa de vinagre de framboesa

2 anchovas

Coentros a gosto, picados

1 beterraba cozida, cortada em cubos

1 lima

 

PREPARAÇÃO

Cozer o polvo na panela de pressão com um pouco de água, a cebola e a folha de louro. Quando estiver cozido, partir em pedaços e reservar.

 

Cozer a quinoa de acordo com as instruções da embalagem. Reservar.

 

De seguida, colocar o azeite numa frigideira larga e funda. Juntar o alho e as anchovas. Deixar refogar um pouco. Entretanto, adicionar o polvo e envolver. Colocar, então, a beterraba e voltar a envolver. Juntar os coentros e  regar com o vinagre de framboesa.

 

Adicionar a quinoa cozida, envolver e finalizar com mais coentros frescos, um pouco de azeite e sumo da lima (a gosto).

_MG_8663.JPG

 As cores, as texturas, os sabores tornam esta salada muito apelativa e saborosa. Que o sabor não me engana... ;-)

 

Bom apetite!

Que bos faga bun purbeito!

Autoria e outros dados (tags, etc)


Salada quente de espargos e atum

por Paula, em 23.04.14

Salada quente de espargos e atum

 

De cada vez que faço ovos escalfados, lembro-me da Julia Roberts no filme Uma noiva em fuga onde contracena com o charmoso Richard Gere. Nesta história romântica, Julia representa uma jovem que era conhecida por abandonar os noivos no altar. A determinada altura a personagem é confrontada com o facto de não saber sequer como gostava de comer os ovos (muito habituais nos menus americanos), por tanto querer agradar ao seu namorado e consequentemente adoptar o seu estilo de vida. Depois de experimentar, sozinha, todas as formas de cozinhar os ovos, acaba por compreender que os seus preferidos são os escalfados.

 

Num registo menos romântico e menos dramático, dou-me conta de que estes também são os meus favoritos. A clara fica sedosa e, quando bem cozinhados, a gema escorre, criando uma tela colorida.

 

Saladaquente  de espargos e atum

 

INGREDIENTES

 

1 molho de espargos

150g de massa pevide

150g de cubos de preparado de atum

Sal e pimenta q.b.

1 noz de manteiga

1 c. de sopa de azeite trufado (ou simples)

2 ovos

1 c. de sopa de vinagre

Água q.b.

 

PREPARAÇÃO

 

Lavar os espargos, cortar as pontas duras e partir em pedaços. Colocar em água a ferver e deixar cozinhar cerca de 5 minutos.

 

Adicionar a massa e temperar com sal. Quando esta estiver praticamente cozinhada, juntar o preparado de atum e uma noz de manteiga. Envolver e deixar que o preparado ganhe temperatura. Escorrer a água, se existir, e reservar.

 

Num outro recipiente, colocar água a ferver e o vinagre. Mexer com uma colher para criar em centro de centrifugação e deitar um ovo de cada vez. Deixar até que ganhe a consistência desejada.

 

Servir a salada quente com um ovo, temperar com um pouco de pimenta moída na hora e um fio de azeite.

 

Salada quente de espargos e atum

 

Bom apetite!

Bon appétit!

Jo étvágyat!

Que bos faga bun porbeito!

Autoria e outros dados (tags, etc)

 

 

Salada de frango e tomate assado1

 

Toca o telefone. Do outro lado perguntam-me se estou a ver o canal 1 da RTP. Respondo que não. Pedem-me para ligar o televisor. Estava a passar o programa da Laurinda Alves, Portugueses pelo Mundo, e desta vez a cidade escolhida era Budapeste.

 

Através do programa, revivi os meus dias por aquelas ruas. Reconheci lugares, apontamentos históricos e até me veio à memória o ambiente do livro que terminei há uns dias, do Chico Buarque, e que tem o nome da capital húngara. Apeteceu-me voltar e correr os lugares que não tive oportunidade de visitar e que fazem apenas parte do meu imaginário, como as zonas vinícolas demarcadas. No fim, sorri ao pensar na salada que comi num crepúsculo de Outono, no pátio do Castelo, de frente para a Ponte das Correntes.

 

Tomate assado 3

Tomate assado 1

 

INGREDIENTES

 (Serve 6)

 

12 filetes de frango

10 folhas de manjericão

10 folhas de hortelã-pimenta

½ c. de açúcar

6 tomates

1 ramo de espargos, arranjados

8 cogumelos

1 c. de chá de azeite

1 c. de sopa de margarina

150 g de folhas de canónigos

2 mangas, partidas aos cubos

Sal e pimenta q.b.

 

Para o molho

2 c. de chá de mel

2 c. de sopa de vinagre

2 c. de sopa de molho de soja

1 c. de chá de mostarda

Gengibre fresco, picado ou em pó q.b.

2 dentes de alho, picados

2 c. de sopa de sumo de limão

2 c. de sopa de azeite

Sal e pimenta q.b.

 

PREPARAÇÃO

  1. Preparar a marinada juntando todos os ingredientes para o molho num recipiente e mexer muito bem até obter uma consistência cremosa.
  2. Colocar o frango a marinar em 125 ml do molho durante 30 minutos. Reservar o restante molho.
  3. Pré-aquecer o forno a 160.º C.
  4. Cortar o tomate em gomos e temperar com manjericão, hortelã-pimenta, sal, pimenta, e açúcar. Levar ao forno por 5 ou 10 minutos.
  5. Numa frigideira de cerâmica, colocar o azeite e a margarina e adicionar os cogumelos arranjados e fatiados até estarem cozinhados. Retirar e reservar.
  6. Entretanto, colocar os filetes de frango e alourar no azeite, em lume forte, durante 2 ou 3 minutos. Juntar novamente os cogumelos e deixar cozinhar por mais 1 minuto.
  7. Arranjar os espargos e cozinhá-los a vapor até estarem tenros. Assustar (ou arrefecer, i.e., passar por água fria para interromper o processo de cozedura).
  8. Lavar e escorrer os canónigos e colocar numa saladeira funda. Juntar os espargos, os tomates, a manga, os cogumelos e os filetes de frango em fatias generosas. Adicionar o molho e servir.

 

 

Se existe paraíso, na ementa consta esta salada. Colorida, vibrante e absolutamente deliciosa.

 

Bom apetite!

Bon appétit!

Jo étvágyat!

Que bos faga bun porbeito!

{#emotions_dlg.default}

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Salada de ervilha-de-quebrar

por Paula, em 21.05.13

 

 

No quintal é tempo de ervilhas e de favas. Corre-se contra o tempo de desenvolvimento daquelas para as consumir ainda frescas e tenras. As primeiras favas, tiveram o seu destino tradicional, acompanhadas com enchidos e outras carnes de porco. Já as ervilhas-de-quebrar ou ervilhas-tortas, mas pouco, foram empregues numa salada, em jeito de prece por melhores dias de sol e calor.

 

 

INGREDIENTES

(Serve 2)

 

300 g de ervilhas-de-quebrar

1 chalota pequena, picada ou cortada em rodelas

2 c. de sopa de vinagre de vinho branco

1/2 c. de chá de açúcar

6 c. de sopa azeite

sal e pimenta q.b.

Raspa de 1 limão

1 queijo mozarela, fatiado  

Folhas de manjericão q.b.

 

PREPARAÇÃO

 

Cozer as ervilhas (ao vapor ou de forma tradicional). Escorrer e assustar (arrefecer em água fria).

Num misturador, colocar o vinagre, o açúcar, o azeite, o sal e a pimenta. Misturar muito bem.

Numa travessa, dispor as ervilhas, a cebola e o queijo mozarela. Regar com a vinagreta e finalizar com as folhas de manjericão e as rapas de limão.

 

 

Bom apetite!

Bon appétit!

Jó étvágyat!

Que bos faga bun porbeito!

{#emotions_dlg.default}

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

 

 

A Primavera chegou tímida, parecendo não querer desligar-se dos dias chuvosos. Mais senhora do seu tempo, dá agora ares da sua graça e deixa que o sol brilhe e que a alegria dos dias amenos se espalhe. Anseia-se por roupas de cores vibrantes e tecidos leves.

 

Apetece passear à beira-mar descontraidamente. Este saúda quem o visita com meiguice. As ondas abraçam gentilmente a areia enquanto os transeuntes se desembaraçam do calçado para sentir a temperatura da água calma. O ambiente pede uma toalha estendida na areia e um cesto com uma refeição ligeira para aproveitar a beleza do momento. Para o efeito, enrolam-se legumes, carnes frias e peixe fumado em wraps - que é como quem diz, em tortilhas - e ruma-se até ao oceano.

 

 

INGREDIENTES

(serve 3)

 

6 folhas de wraps (1 embalagem)

2 tomates médios, fatiados ou em meias-luas

1 alface

6 colheres de maionese

6 fatias de presunto

6 fatias de queijo

4 fatias de fiambre

6 fatias de salmão fumado com funcho (1 embalagem)

 

PREPARAÇÃO

Separar e lavar as folhas da alface, retirando o talo. Escorrer bem e reservar.

Barrar cada uma das wraps com uma colher de chá de maionese. De seguida:

 

Wrap de presunto

Dividir as 6 fatias de presunto por duas wraps, seguidas de uma fatia queijo para cada uma. Cobrir com alface e tomate a gosto. Dobrar o fundo e enrolar, tendo o cuidado de ir empurrando o recheio para o interior. Enrolar em papel vegetal e guardar no frio até servir.

 

Wrap de fiambre

Dividir as fatias de fiambre por duas wraps, seguidas de duas fatias de queijo para cada uma. Cobrir com alface e tomate a gosto e finalizar.

 

Wrap de salmão fumado

Dividir as fatias de salmão pelas duas wraps restantes e cobrir com alface e tomate a gosto. Finalizar como anteriormente descrito.

 

Bom apetite!

Bon appétit!

Jó étvágyat!

Que bos faga bun porbeito!

{#emotions_dlg.default}

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

 

 

As saladas são sempre uma companhia leve e bem vinda na minha mesa. Na sua maioria, são simples, rápidas de fazer e saudáveis. Podem apresentar-se como entrada ou constituir uma refeição. Em qualquer caso, sabem sempre bem.

 

 

Os vegetais e as frutas combinam de forma agradável. Na sua forma mais natural, é espantoso como saciam e como nos transportam para o mundo da arte visual, através da conjugação de cores. Afinal, os olhos também comem e não há nada melhor para lhes agradar do que um prato colorido.

 

 

INGREDIENTES

(serve 2 a 4)

100g de rúcula selvagem

1 1/5 queijo de cabra saloio

6 + 1 tâmaras

1 romã pequena

3 c. de sopa de azeite

Sal q.b.

Pimenta q.b.

Sumo de limão q.b.

Uma pitada de açúcar

1 c. de café de mostarda de Dijon

 

PREPARAÇÃO

  1. Fazer a marinada colocando o azeite, umas gotas de limão, sal, pimenta, uma pitada de açúcar, a mostarda de Dijon e uma tâmara partida em pequenos pedaços e descaroçada num copo de trituradora. Triturar e reservar. Se necessário juntar mais azeite.
  2. Descascar e separar os gomos da romã. Reservar.
  3. Cortar as tâmaras ao meio, descaroçá-las e levá-las a grelhar durante 2 minutos numa placa.
  4. Colocar a rúcula, já lavada e bem escorrida, numa saladeira, juntar a romã, as tâmaras grelhadas, o queijo de cabra partido em pedaços e regar com a marinada.

As tâmaras grelhadas fazem a diferença nesta salada. O seu prefume intensifica-se e conferem uma textura muito agradável ao prato porque se sente o crocante de terem sido grelhadas. Na marinada, também marcam bem a sua presença, conferindo-lhe um sabor mais adocicado que contrasta com o salgado do queijo e com o sabor intenso da rúcula. O limão pode ser dispensado ou deverá ser utilizado com parcimónia.

 

Bom apetite!

Bon appétit!

Jó étvágyat!

Que bos faga bun porbeito!

 

{#emotions_dlg.beja}

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Salada de Melancia, Laranja e Espargos

 

Está fora de tempo e de época. Esta salada, confecionada num almoço de verão, numa tentativa de alegrar uma estação marcada pela tristeza, foi dando lugar a outras coisas. As cores, condizentes com o sol e o mar, alegria e descanso, chocavam com o meu estado de espírito. O mês de julho, trouxe a morte num dia de festa. Celebrávamos o nascimento do membro mais novo da família com alegria, sem adivinharmos o desfecho daquele dia.

 

 

Feita com a melancia que os meus pais trouxeram da sua horta, foi, também ela, ficando, até que decidi dar-lhe uso. As saladas são, em regra, leves e frescas e a melancia haveria de ficar bem com os restantes ingredientes que por ali se encontravam. Esta mistura, fruto do acaso, acabou, apesar de tudo, por nos agradar.

 

 

INGREDIENTES

(serve 2)

2 fatias de melancia

1 laranja

6 folhas de alface

4 espargos de conserva

Flor de sal q.b.

Azeite q.b.

1 queijo fresco magro

 

PREPARAÇÃO

  1. Cortar a alface em juliana e colocar numa saladeira.
  2. Partir a melancia e metade da laranja em cubos e juntar à alface.
  3. Cortar os espargos em pedaços e juntar aos anteriores ingredientes.
  4. Cortar os quejo em cubos e colocar na saladeira.
  5. Temperar com flor de sal a gosto e regar com o sumo da restante laranja e um pouco de azeite.
  6. Misturar bem e servir. Pode juntar-se sementes de sésamo.

 

Espero que gostem.

 

Bom apetite!

Bon appétit!

Jó étvágyat!

Que bos faga bun porbeito!

 

{#emotions_dlg.beja}

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Salada de Frutas com Erva-cidreira

por Paula, em 03.09.12

Salada de Frutas com Erva-cidreira

 

O Verão chega. Corre. Não tem tempo para ficar. Guardam-se memórias boas num baú para mais tarde. O momento de retirá-las chega depressa. Risos. Conversas de ontem que preenchem o vazio de hoje. E de amanhã.

 

O Verão leva com ele, numa viagem sem regresso, quem connosco o planeou. Não é o mesmo de ontem. Mas os sabores, as texturas que se conheciam e as cores que não se viam e não se sabiam conhecer, ajudam a tornar mais viva a presença de quem falta num almoço de Domingo junto ao mar.

 

Salada de Frutas com Erva-cidreira

Salada de Frutas com Erva-cidreira Salada de Frutas com Erva-cidreira

Salada de Frutas com Erva-Cidreira

 

Ingredientes:

    • 1 Kiwi
    • 1 Banana
    • 1 Maçã
    • 1 Pêra
    • 3 Fatias de Meloa
    • 1 Laranja
    • 8 Morangos
    • Sumo de 2 Laranjas
    • 4 Colheres de chá de Açúcar
    • 6 Folhas de Erva-cidreira picadas
 

Preparação:

  1. Cortar a fruta em pedaços pequenos para uma taça de servir e regar com o sumo das duas laranjas.
  2. Juntar o açúcar e as folhas de erva-cidreira picadas e envolver.
  3. Deixar repousar por 30 minutos e servir em taças decoradas com folhas inteiras de erva-cidreira.

Salada de Frutas com Erva-cidreira

 

A erva-cidreira resulta muito bem nesta salada de frutas saudável e fresca. O seu sabor ligeiramente cítrico torna-a leve, deixando-a, ainda, ligeiramente aromatizada.

 

 

Bom apetite!

Bon appétit!

Jó étvágyat!

Que bos faga bun porbeito!

{#emotions_dlg.beja}

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor




Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D