Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Curgete recheada com morcela e figos

por Paula, em 20.07.15

IMG_9960.JPG

Sempre fui rapariga de gostar de enchidos. Embora saiba que não são ideais para a saúde, a verdade é que o cheiro do fumeiro e toda aquela azáfama que o antecede me marcaram bastante, levando-me a ser boa apreciadora dos seus produtos. Todavia, de há uns tempos a esta parte, tenho tentado cortar com este tipo de alimentos, sendo que não tem sido tarefa fácil. E a questão não está na tentação de os comprar porque gosto. Não. A razão é mais melindrosa...

IMG_9967.JPG

O que fazer quando a mãe e as primas nos brindam constantemente com estas iguarias? Recusar? Não parece muito correcto, pois não? Por isso, se não os podes vencer, junta-te a eles e contorna a questão o melhor que puderes. Foi o que fiz. Juntei uma morcela, os figos e as curgetes que a minha mãe me trouxe da Serra da Estrela e fi-las como se segue. :-)

 

INGREDIENTES

300 g de bacon em tiras

1 morcela de qualidade

½ paio de porco e de alce (Ikea)

1 cebola

2 dentes de alho

2 folhas de louro

1 copo de vinho branco

1 c. de chá de gengibre ralado

1 c. de chá de mostarda francesa em grão

400 g de tomate em lata

1 haste de sarpão

300 g de figos secos

1 curgete + 4 p/ rechear

1 ramo de salsa picada

Queijo mozarela ralado q.b.

Azeite e sal q.b.

 

PREPARAÇÃO

Num tacho, colocar o bacon até ficar dourado. Picar a cebola e o alho no robot. Juntar ao bacon e deixar alourar. Adicionar o louro e refrescar com o vinho branco. Deixar que o álcool evapore.

 

De seguida, triturar o tomate, utilizando ainda o robot, e adicionar à cebola e ao bacon. Temperar com o gengibre, a mostarda e o sarpão.

 

Partir a morcela ao meio, retirar as pontas, a pele e cortar em pedaços. Colocar no robot e juntar o paio, a que se retirou também a pele. Triturar e juntar ao preparado, envolvendo bem.

 

Os figos são também triturados no robot e adicionados à morcela. Envolver e deixar cozinhar alguns minutos. Depois, é altura de juntar a curgete cortada em pedaços, bem como a salsa picada. Deixar cozinhar cerca de 30 minutos em lume brando e com o tacho tapado. Verificar e mexer de vez em quando até estar bem apurado.

 

Ligar o forno a 200º C. Lavar as restantes curgetes e cortá-las longitudinalmente. Com a ajuda de uma colher, retirar o excesso de polpa ou sementes, se as houver. Temperar com um pouco de sal fino e um fio de azeite. Levar ao forno em tabuleiro forrado com papel vegetal e deixar cozinhar cerca de 20 minutos. Retirar.

 

Rechear as curgetes com o preparado de morcela e figos, utilizando uma colher de sopa para facilitar a tarefa. Finalizar com bastante queijo mozarela e levar novamente ao forno até o queijo derreter e ficar dourado.

 

Fica um prato agridoce muito delicioso que se serve com um perfumado arroz basmati.

 

Nota: Fui eu que comprei o paio de porco e de alce, mas não digam a ninguém. ;-)

 

 

Bom apetite!

Que bos faga bun purbeito!

Autoria e outros dados (tags, etc)

IMG_8440.JPG

No Dia de Reis o bolo-rei sobressai em muitas mesas de convívio, mesmo que não seja muito apreciado. Nestes dias, cá em casa, sobra sempre um pouco. Adoro comê-lo torrado e barrado com manteiga. Aliás, foi assim que comecei a comer este bolo natalício.

 

Há uns dias vi a Filipa Gomes do «Prato do Dia», programa do canal 24Kitchen, a fazer um pudim com as sobras de bolo-rei. E gostei de mais esta sugestão da animada apresentadora/cozinheira. Por isso, quando reparei que tinha sobras do bolo-rei, achei que tinha uma oportunidade para fazer um pudim idêntico ao confeccionado pela Filipa. Fi-lo de uma forma mais simples, aproveitando o que tinha em casa. Partilhei-o com os meus pais e com a minha amiga Isabel M., que apareceu de surpresa, e foi aprovado.

 

IMG_8436.JPG

INGREDIENTES

½ de um bolo-rei médio

300 ml de leite de amêndoa

4 ovos

Canela q.b.

100 g de amêndoa triturada

Noz macadâmia a gosto

Figos secos, partidos em quartos e sem o pé, a gosto

Xarope de ácer a gosto (ou mel)

2 c. de sopa de açúcar amarelo (ou a gosto)

Manteiga q.b.

 

PREPARAÇÃO

Pré-aquecer o forno a 180º C. Barrar uma travessa de ir ao forno com manteiga. Cortar o bolo-rei em fatias e dispor na travessa. Dispor mais umas nozes de manteiga por cima do bolo. Adicionar as nozes e dos figos. Cobrir com a amêndoa triturada, canela e xarope de ácer a gosto.

 

De seguida, bater o leite com os ovos e canela a gosto. Regar o bolo com este preparado e finalizar com açúcar amarelo.

 

Levar ao forno durante 40 minutos. Servir morno.

 

Este pudim fica pouco doce e com uma textura agradável. Nem parece que estamos a comer bolo-rei.

 

Bom apetite!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Bolo de coco e figos secos

 

O fim-de-semana foi dedicado à cozinha e à família, como em muitos outros lares. Desta vez, fugi às tradições da Páscoa e aventurei-me por outros sabores. Embora aprecie um bom folar, cá em casa o trabalho e o prazer de o comer seriam apenas meus. Ora, como cozinhar é partilhar e conviver, a máxima falou mais alto que a tradição. Inspirei-me nos bolos de Tamara Milstein* e o resultado foi arrasador. Ninguém sentiu falta do folar, nem das bem-amadas amêndoas.

 

Bolo de coco e figos secos

 

INGREDIENTES

 

300g de coco ralado

2 chávenas de farinha (250ml)

4 c. de chá de fermento em pó

200g de manteiga (+ um pouco para untar a forma)

2 chávenas de açúcar amarelo

7 ovos

0,5dl de azeite

8 a 10 figos secos, picados

 

Para a calda:

Sumo e casca de 3 limões

1 ½ chávena de açúcar amarelo

 

PREPARAÇÃO

Começar por ligar o forno a 190ºC. Untar, generosamente, uma forma e polvilhar com um pouco de coco ralado.

 

Peneirar a farinha com o fermento e reservar. Picar os figos e reservar.

 

Bater a manteiga com o açúcar até obter um creme. Juntar os ovos um a um, batendo bem entre cada adição.

 

Adicionar o azeite, o coco ralado, os figos, a farinha e o fermento peneirados. Envolver bem.

 

Deitar o preparado na forma e levar ao forno durante 10 minutos. Depois, reduzir a temperatura para os 165ºC e deixar cozer por mais cerca de 65 minutos. Fazer o teste do palito e retirar.

 

Para preparar a calda, retirar pequenas lascas das cascas dos limões e colocar num tacho juntamente com o sumo e o açúcar. Levar ao lume e deixar ferver por cerca de três minutos.

 

De seguida, coar a calda e deitar sobre o bolo enquanto ainda está quente e dentro da forma. Deixar arrefecer. Desenformar e decorar com as tiras de limão cristalizadas.

 

Bolo de coco e figos secos

 

Este bolo é fenomenal. Sente-se o sabor do coco, dos figos e a acidez do limão aviva-o deixando no ar uma sensação fantástica a Verão. Na receita, Tamara Milstein, utiliza uma chávena de tiras de coco torradas que eu não usei.

 

Bolo de coco e figos secos

 

Nota: Tamara Milstein é uma famosa chef australiana, que também ministra aulas adoptando um conceito cozinha descomplicada mas deliciosa, com vários livros publicados, entre os quais “Bolos de todo o Mundo”, de onde retirei esta receita.

 

Bom apetite!

Bon appétit!

Jo étvágyat!

Que bos faga bun porbeito!

Autoria e outros dados (tags, etc)


Chutney de figos

por Paula, em 11.04.14

Chutney de figos

 

Ainda em sintonia com as conservas, trago uma sugestão para se aproveitarem os maravilhosos e frágeis figos que o Verão nos traz. Desta feita, não se trata de uma receita tirada da boa e tradicional cozinha portuguesa, mas antes de uma inspiração das terras de Sua Majestade the Queen of England.

 

Os chutneys são preparados que combinam legumes, frutas frescas, frutos secos e especiarias. São cozinhados lenta e demoradamente até adquirirem uma consistência espessa e brilhante.

 

Ideais para acompanhar carnes frias e queijos, requerem do cozinheiro a sábia paciência até à primeira prova. De facto, desde que são cozinhados até à hora de se revelarem, devem passar cerca de dois meses. Só desta forma o sabor se revelará na sua plenitude. Se provados mais cedo, poder-se-á ter uma experiência desagradável, na medida em que o sabor não está ainda apurado. Por isso, é uma boa opção fazê-los com frutos do Verão e servi-los perto do Natal. Constituirão, certamente, uma boa surpresa na mesa natalícia.

 

Chutney de figos

 

INGREDIENTES

1 kg de figos, cortados em quartos

350g de maçãs, descaroçadas e cortadas em quartos

250g de cebola, cortada em fatias finas

125g de passas

300g de açúcar amarelo

1 c. de chá de sal

1 c. de chá de pimenta

1 c. de chá de canela

1 c. de coentros moídos

1 malagueta seca

1 c. de chá de sementes de funcho

600 ml de vinagre de sidra

 

PREPARAÇÃO

Deitar todos os ingredientes numa panela com fundo reforçado e deixar levantar fervura, mexendo até o açúcar dissolver.

 

Baixar o lume e deixar cozinhar durante cerca de 2 horas, tendo o cuidado de ir mexendo de vez em quando e mais amiúde para o final da cozedura para que não queime.

 

Para verificar se o chutney está pronto, passar a colher de pau no fundo da panela e se esta deixar marca, poderá desligar-se o fogão. Verificar se necessita de mais sal e ajustar, se necessário.

 

Colocar o preparado em frascos esterilizados, vedar bem e dispô-los sobre um pano de algodão, virados com a tampa para baixo, para que ganhem vácuo.

 

Bom apetite!

Bon appétit!

Jo étvágyat!

Que bos faga bun porbeito!

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor




Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D