Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Robalo recheado em massa folhada

por Paula, em 08.05.15

IMG_9805.JPG

Desenhar um peixe em massa folhada não foi propriamente uma tarefa fácil - o que bem se pode constatar pelo resultado que aqui apresento. Todavia, ter que arranjar um peixe inteiro de modo a que os filetes ficassem direitos e ligados à cabeça revelou-se uma tarefa quase impossível. E tanto assim foi que tive que recorrer ao modo puzzle para ajustar o primeiro filete (que ficou cortado em alguns pedaços) ao recheio. Mas lá me enchi de coragem e pensei que com a massa folhada ninguém iria notar. É certo que não ficou uma obra de arte, mas o sabor não ficou comprometido. E como dizia a mestre Julia Child, never apologize. You´ve done great! ;-) 

IMG_9796.JPG

INGREDIENTES

1 robalo de 2 kg

350 g de miolo de camarão

1 c. de chá de endro seco

1 cebolinho picado

3 ovos

2 c. de sopa de natas

1 c. de chá de sal

150 g de crème-fraiche

1 pitada de pimenta-de-caeina

Sumo de 1/2 limão

2 c. de sopa de farinha

2 embalagens de massa folhada (rectangular)

 

PREPARAÇÃO

Quanto ao robalo:

Comprar um robalo fresco e pedir para o arranjar em filetes, sem pele e sem as espinhas da barriga, sendo que os filetes deverão ficar agarrados à cabeça do peixe - poupando assim algum tempo e trabalho. 

 

Para o recheio:

Num robô ou picadora, colocar o camarão, um ovo, o endro, o cebolinho e o crème-fraiche. Misturar bem até obter uma pasta. De seguida, adicionar o sumo de limão.

 

Mistura para selar a massa:

Juntar a gema de dois ovos e a natas numa tigela e misturar bem. Reservar.

 

Montagem:

Aquecer o forno a 180.ºC.

 

Temperar o robalo com sal e rechear com preparado de camarão, tendo o cuidado de fazer alguma pressão para que não fiquem bolhas e para ajustar o peixe ao recheio.

 

Dispor uma folha de massa folhada na bancada, sem retirar o papel vegetal, e pincelar com a mistura das gemas e das natas. Dispor o robalo em cima da massa e cobrir com a outra folha de massa folhada. Selar e pincelar a massa folhada com a restante mistura de ovo e natas. Depois, com a ajuda de uma faca, desenhar o peixe e com as costas da faca vincar as barbatanas. Reserve uma fita para fazer o limite da cabeça. Para fazer o efeito das escamas, utilizar um copo com uma boca pequena e pressionar desenhando círculos. Por fim, fazer um pequeno buraco junto da cabeça do peixe para que a massa não rebente quando for ao forno.  

 

Levar ao forno durante 20 minutos. Ao fim desse tempo, cobrir a cauda e a cabeça do robalo para que a massa não queime. Nessa altura, reduzir a temperatura do forno para os 160.º C e deixar cozer por mais 20 minutos.

 

IMG_9808.JPG

Esta é uma boa opção para servir com o molho rouille e uma salada verde.

 

Bom apetite!

Que bos faga bun purbeito!

Autoria e outros dados (tags, etc)


Camarão spicy com tomate-cereja

por Paula, em 10.04.15

 

IMG_9676.JPG

Ontem, a minha faceta consumista andou perdida pelas cores que dominam a colecção Primavera-Verão 2015 do vestuário de senhora. Vêem-se cores em tons pastel, alegres e suaves, mas também cores mais garridas. Os padrões florais dominam, alegrando as montras e as ruas. Gosto disto. Há uma sensação de alegria no ar. Arrisco-me a dizer que é de mudança. Talvez seja o meu espírito que está inclinado para esse cenário, mas ainda assim, as cores vibrantes e alegres que caracterizam a colecção das várias marcas levam-me a pensar em coisas boas, doces e bonitas.  

 

Acabei por comprar umas calças de ganga na C&A para substituir as que deixaram de me servir e uma t-shirt em tons pastel, com uma mensagem alegre sobre a vida e um corte original. Agora, é só esperar que o bom tempo se faça sentir em pleno para lhe dar bom uso.

IMG_9678.JPG

Ainda embriagada pelas cores das montras, comecei a confeccionar o meu jantar que haveria de ter também cores garridas que fizessem brotar um espírito alegre e convivial. O resultado, diferente do que havia planeado, foi um camarão spicy com o colorido tomate-cereja.

IMG_9686.JPG

 INGREDIENTES

500 g de camarão

1 fio de azeite

3 alhos picados

1 c. de chá de xarope de ácer (ou mel)

1 c. de chá de vinagre balsâmico

100 g de tomate-cereja

1 c. de chá de manjericão seco

Sal q.b.

Pimenta moída na hora q.b.

Piri-piri q.b.

Gengribre fresco, ralado, q.b.

Salsa picada a gosto

 

 

 PREPARAÇÃO

Retirar as cabeças ao camarão e fazer uma golpe no lombo para retirar a tripa.

 

Deitar o azeite e o alho numa sertã e deixar que aquele aromatize. De seguida, adicionar o tomate-cereja inteiro e envolver no azeite. Juntar o xarope de ácer e vinagre balsâmico e deixar cozinhar cerca de um minuto.

 

Adicionar o camarão e temperar com sal, pimenta, o piri-piri, o gengibre e o manjericão. Deixar cozinhar até ficarem rosados e finalizar com salsa picada.

IMG_9682.JPG

Estes camarões tanto podem ser um bom petisco, se acompanhados de pão torrado com manteiga, ou uma refeição, se se juntar a um pouco de arroz ou massa. A escolha é do momento e de cada um.

 

Bom apetite!

Que bos faga bun purbeito!

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Peixe-espada em papelote

por Paula, em 29.01.15

_MG_8593.JPG

(...)

Do alto mar chega o pregão que se alastra

Têm ondas no andar quando embalam a canastra

Minha varina que chinelas por Lisboa

Em cada esquina é o mar que se apregoa

 

Nas escadinhas dás mais cor aos azulejos

Quando apregoas sardinhas que me sabem como beijos

Os teus pregões são iguais à claridade

Caldeirada de canções que se entorna na cidade

 

Cordões ao peito de uma luta que é honrada

Que só dá jeito com a cabeça levantada

De perna nua, com provocante altivez

Descobrindo o mar da rua que, esse sim, é português

 

São as varinas dos poemas do Cesário

A vender a ferramenta do mar que é o operário

(...)

Os teus pregões nunca mais ganham idade.

Versos frescos de Camões com salada de saudade.

 

(Letra do «Fado Varina», cantado pelo grande fadista Carlos do Carmo)

 

IMG_8516.JPG

INGREDIENTES

1 Peixe-espada, cortado em postas

4 Batatas-doces

1 Couve tah tsai*

300 g de tomate-cereja, cortado em quartos

250 g de camarão, descascado

Sal e pimenta a gosto

Azeite q.b.

 

 

PREPARAÇÃO

Aquecer o forno a 180.ºC.

 

Descascar as batatas-doces e laminar finamente com a ajuda da mandolina. Reservar.

 

Cortar papel vegetal suficiente para cobrir o peixe-espada. Em cada folha de papel vegetal, dispor batata-doce, seguida de folhas (e caule) de couve tah tsai, depois cobrir com o peixe-espada. Colocar tomate-cereja em volta da torre de batata e peixe e finalizar com camarões.

 

Temperar com sal e pimenta. Regar com um fio de azeite.

 

Fechar os papelotes em cima, juntando as duas pontas da folha e dobrando duas vezes. Com fio de cozinha, fechar os lados como em forma de rebuçado.

 

Colocar num tabuleiro e levar ao forno cerca de 25 a 30 minutos.

IMG_8517.JPG

*Nota: a couve tah tsai encontra-se à venda nas lojas de produtos biológicos.

 

Bom apetite!

Que bos faga bun purbeito!

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor



Posts mais comentados


Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D