Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Salada de polvo, quinoa e beterraba

por Paula, em 24.02.15

_MG_8659.JPG

Por vezes a conjugação de determinados ingredientes surpreendem. Pensa-se nas texturas, nas cores, nos sabores e as coisas começam a conjugar-se. Depois é só arregaçar as mangas e fazer. No final, espera-se algo de bom para fazer valer o esforço e para alimentar o ego - que também precisa.

_MG_8658.JPG

Esta salada é resultado de um desses momentos. A doçura e o sabor térreo da beterraba conjugam maravilhosamente bem com a ligeira acidez do vinagre e da lima. Os restantes ingredientes parecem seguir aquele conjunto, fazendo de uma simples salada quente uma verdadeira festa.

_MG_8660.JPG

INGREDIENTES

1 polvo

1 cebola

1 folha de louro

Quinoa q.b.

1 dente de alho, picado

1 c. de sopa de azeite

1 c. de sopa de vinagre de framboesa

2 anchovas

Coentros a gosto, picados

1 beterraba cozida, cortada em cubos

1 lima

 

PREPARAÇÃO

Cozer o polvo na panela de pressão com um pouco de água, a cebola e a folha de louro. Quando estiver cozido, partir em pedaços e reservar.

 

Cozer a quinoa de acordo com as instruções da embalagem. Reservar.

 

De seguida, colocar o azeite numa frigideira larga e funda. Juntar o alho e as anchovas. Deixar refogar um pouco. Entretanto, adicionar o polvo e envolver. Colocar, então, a beterraba e voltar a envolver. Juntar os coentros e  regar com o vinagre de framboesa.

 

Adicionar a quinoa cozida, envolver e finalizar com mais coentros frescos, um pouco de azeite e sumo da lima (a gosto).

_MG_8663.JPG

 As cores, as texturas, os sabores tornam esta salada muito apelativa e saborosa. Que o sabor não me engana... ;-)

 

Bom apetite!

Que bos faga bun purbeito!

Autoria e outros dados (tags, etc)


Sumo de beterraba e laranja

por Paula, em 08.06.13

 

- São os dias que sorriem, senhor! Veja como as flores agradecem! - dizia Paulina num tom tão meigo que fazia o mais descrente pensar que as flores se deixavam seduzir pela luz do sol radioso que teimava em desaparecer por dias.

 

- Paulina, quase me fazes acreditar que sim, rapariga. Que jeito danado tens tu para convencer os outros. Herdaste essa meiguice da tua mãe, bem sei, mas a ela de pouco lhe valeu, infelizmente... - respondeu Santiago, baixando os olhos e apoiando-se na bengala que trazia apenas para companhia. 

 

Era homem dos seus setenta anos. Via naquela rapariga outra que fizera parte dos seus sonhos de juventude. Bem podia ser sua filha, mas quisera o destino que Alice se embeiçasse por um viajante de pouca palavra que aparecera lá pela terra. Todos os dias, por volta das dez horas, o velho Santiago sentava-se no jardim que rodeava a igreja. Havia anos que o ritual se repetia, fizesse chuva ou sol. Ninguém compreendia e, ao início, ainda se metiam com ele por causa das raparigas. Mas, ao fim de uns meses, a brincadeira cessou, pois já todos percebiam quem o Santiago esperava. Metia dó vê-lo ali, cheio de esperança, à espera do amor que partira num lindo dia Junho atrás de ilusões.

 

- Deixe lá isso, senhor Santiago. Olhe o que lhe trago! Lembrei-me que hoje gostasse de ter companhia. Espero que o sumo seja do seu agrado. Depois, vamos comer uma malga de sopa bem quentinha. Os dias sorriem-nos, senhor Santiago! Os dias sorriem-nos!

O velho respondeu com um gole e um aceno, desejando que assim fosse, e feliz por aquela pequena, que podia ser sua filha, ficar ali a seu lado, sonhando com ele.  

 

 

INGREDIENTES

(Serve 2)

 

 1/2 beterraba cozida e fatiada

1 cenoura cortada às rodelas

1 laranja separada em gomos

1 maçã fatiada

1 c. de sopa de mel

200 ml de água (pode ser Água das Pedras) fresca

 

PREPARAÇÃO

Colocar os frutos no liquificador e adicionar o mel e a água. Mexer muito bem, utilizando a velocidade 1.

Depois de os frutos estarem reduzidos a puré, passar para velocidade 2 para a mistura ganhar uma consitência mais cremosa. Servir imediatemente.

 

 

Também se pode utilizar a beterraba crua, mas o sabor fica mais intenso.

 

Bom apetite!

Bon appétit!

Jo étvágyet!

Que bos faga bun porbeito!

{#emotions_dlg.default}

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

 

A Primavera também pede caldos, sopas e cremes quentes. Mais este ano que o anterior, parece. A chuva parece não dar tréguas e em dias como o de hoje, sabe bem uma tigela de sopa quente e aromática.

 

 

INGREDIENTES

 

200 ml de água

250 g de beterraba cozida e descascada

1 chalota, picada

1 dente de alho, picado

30 g de salsa, picada

1 c. de chá de cominhos secos, moídos

Sal q.b.

Pimenta q.b.

300 ml de caldo de legumes, aproximadamente

1 c. de sopa de endro seco

2 hastes (folhas) de tomilho fresco

1 folha de louro

Sumo de 1/2 limão

200 g de natas frescas

 

PREPARAÇÃO

 

1. Colocar a chalota, o alho e as batatas numa panela juntamente com a água e levar a cozinhar durante 10 minutos em lume alto.

2. Adicionar os cominhos e cozinhar durante 1 minuto.

3. Entretanto, juntar a beterraba, a folha de louro, a salsa, o tomilho, o sumo de limão e o caldo e deixar cozinhar durante 12 minutos, tendo o cuidado de ir mexendo de vez em quando.

4. Depois de os legumes estarem cozinhados, descartar a folha de louro e escorrer os legumes, aproveitando o caldo. Triturá-los com um pouco do caldo da cozedura até obter um  puré cremoso.

5. Colocar o puré de volta na panela e temperar com sal e pimenta a gosto. Juntar o restante caldo e levar ao lume por mais 5 minutos até a sopa ficar quente.

6. Servir guarnecido com natas frescas e endro seco.

 

Bom apetite!

Bon appétit!

Jó étvágyat!

Que bos faga bun porbeito!

{#emotions_dlg.default}

Autoria e outros dados (tags, etc)


Bolo de beterraba

por Paula, em 19.04.13

 

 

A beterraba, rica em cálcio, magnésio, ferro, fósforo, potássio, manganésio, ácido fólico e vitamina C, desintoxica o fígado e a vesícula e constitui ainda um excelente depurativo intestinal. Caracteriza-se por se vestir num tom carmim, o que resulta da concentração de betacianina no pigmento da raiz.

 

Amada por uns e desprezada por outros, este tubérculo é conhecido na Grécia Antiga desde 300 a.C. Contudo, é apenas no século XVI que se estende a toda a Europa, trazida pelas invasões bárbaras.

 

Napoleão terá uma grande influência na implementação da beterraba na culinária, porquanto impulsionará o seu cultivo para prover uma alternativa ao açúcar de cana das Antilhas. Por isso, em 1812,  no seguimento dos estudos de Andreas Marggraf e Franz Achard, Benjamin Delessert fará a sua primeira extracção industrial de açúcar de beterraba numa fábrica situada em Passy. Embora não tenha tido o acolhimento devido na época, a verdade é que, hoje, mais de metade do açúcar refinado que existe é de beterraba.

 

Foi, pois, num doce que decidi empregar a beterraba que tinha em casa. Simples, caseiro, mimoso e delicioso é como defino este bolo.

 

 

INGREDIENTES

 

3 ovos
1 chávena e meia de chá de açúcar amarelo peneirado

 1 colher de chá de essência de baunilha
250 g de beterraba, cozida
1/2 chávena de chá de azeite ou de óleo
Sumo e raspa de uma laranja
2 chávenas de chá de farinha peneirada
2 colheres de chá de fermento para bolos
Erva doce, a gosto
 

PREPARAÇÃO

 

1. Pelar a beterraba, partir em pequenos cubos e triturar. Reservar.
2. Bater muito bem os ovos com o açúcar.

3. Adicionar a beterraba, o azeite ou óleo, a essência de baunilha, o sumo e as raspas de laranja e um pouco de erva doce.

4. Depois da mistura estar bem incorporada, adicionar a farinha peneirada e o fermento, e envolver com uma colher de pau.
5. Levar ao forno durante 40 ou 50 minutos, dependendo do forno.

6. Fazer o teste do palito. Desenformar e deixar arrefecer em cima de uma rede.

 

 

Bom apetite!

Bon appétit!

Jó étvágyat!

Que bos faga bun porbeito!

{#emotions_dlg.default}

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor



Posts mais comentados


Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D