Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Risotto de roquefort

por Paula, em 27.11.15

_MG_0291.JPG

Para mim, o arroz está associado à comida de conforto. Não há nada que bata um bom prato de arroz - nem mesmo a pasta. Na minha memória, permanece o registo do aroma e do sabor do arroz de grelos, bem malandrinho, que a minha mãe costumava fazer acompanhado com peixe frito. Era, e ainda é, um dos meus pratos favoritos.

 

Hoje, com a introdução (salutar) de novos produtos na nossa vida vindos de outras gastronomias, utilizo muito os arrozes para fazer risottos, cujos bagos são mais carnudos e contém mais amido, sendo que, por isso, resultam mais cremosos.

 

Assim, sem esquecer os nosso tradicional arroz carolino, que continua a ter assento na minha dispensa, a sugestão de hoje é mais italiana, pois acolhe o arroz carnaroli e vários queijos.

_MG_0289.JPG

INGREDIENTES

1 fio de azeite

1 chalota, picada

1 chávena de arroz carnaroli

100 g de queijo creme com pimenta (ou simples)

150 g de queijo roquefort

170 g de queijo parmesão, ralado

1 colher de sobremesa de manteiga

Agrião q.b.

Água ou caldo de legumes q.b.

Sal e pimenta q.b.

 

PREPARAÇÃO

Num tacho largo, colocar o azeite e a cebola e deixar que a mesma fique alourada. Adicionar o arroz, envolver e deixar que tudo se funda.

 

De seguida, adicionar o queijo creme e o roquefort. Envolver e regar com uma concha de caldo. Temperar com um pouco de sal e pimenta. Quando estiver com uma consistência mais cremosa e seca, juntar mais um pouco de líquido. Repetir a operação até o arroz estar praticamente cozido (cerca de 18 a 20 minutos).

 

Então, é altura de adicionar o agrião. Envolver. Desligar o lume e adicionar a manteiga e o queijo parmesão ralado. Voltar a envolver tudo muito bem. Servir de seguida.

_MG_0298.JPG

 Bom apetite!

Que bos faga bun purbeito!

Autoria e outros dados (tags, etc)


Risotto de morangos

por Paula, em 19.06.14

Risotto de morangos

 

Que um bom risotto é um bálsamo para alma, ninguém duvida. O que poucos saberão é do gosto incrível de um risotto com sabor a festa e a Verão.

 

Ligeiramente avinagrado e frutado, este prato é ideal para um jantar de amigos ou… para um momento mais romântico – a dois.

 

Morangos

 

 

INGREDIENTES

300 g de morangos, cortados em pedaços

2c. de sopa de açúcar

2 c. de sopa de vinagre de framboesa

1 cebola, picada

80 g de margarina

300 g de arroz arborio

2 dl de espumante ou champanhe

1,3 l (aproximadamente) de água a ferver

Sal q.b.

 

PREPARAÇÃO

Fazer uma marinada com os morangos, o açúcar e o vinagre de framboesa e reservar.

 

Num tacho largo, derreter uma parte da manteiga, adicionar a cebola e deixar alourar. De seguida, juntar o arroz e deixar fritar um pouco, mexendo sempre.

 

É então altura de refrescar com o espumante e deixar cozinhar sem parar de mexer até o arroz absorver praticamente todo o líquido.

 

Temperar com sal e adicionar a água aos poucos. Uma concha de sopa de cada vez, deixando que o arroz absorva o caldo entre cada adição.

 

Quando o arroz estiver cozido, juntar a restante manteiga e mexer bem. Por fim, juntar os morangos e a marinada e envolver.

 

Servir guarnecido com folhas de hortelã.

 

Risotto de morangos

 

Bom apetite!

Que bos faga bun porbeito!

Autoria e outros dados (tags, etc)


40 e então?

por Paula, em 13.06.14

 

Ontem foi dia de festa em Lisboa. Todavia, a minha ida à Avenida da Liberdade nada teve que ver com a celebração do dia de Santo António. Não. Sem me aperceber, comprei bilhete para assistir à peça “40 e então?” para a noite mais folclórica e animada da capital.

 

A bilheteira ainda estava encerrada quando cheguei ao Teatro Tivoli. Lá fora, a agitação já era muita: televisão, carros de apoio, bancadas, muitas pessoas – famílias inteiras, grupos de amigos, vendedores de manjericos e turistas – escolhiam o lugar para assistir ao tradicional desfile das Marchas de Lisboa. Ouvem-se os acordes da música que acompanha o primeiro bairro, mas permaneço onde estou, sentada nas escadas que dão acesso à sala de espectáculo. Quero rever três actrizes fabulosas em palco.

 

40 e então?

Créditos da imagem:http://www.uau.pt/

 

Dez anos depois, Ana Brito e Cunha, Fernanda Serrano e Maria Henrique regressam ao palco, depois do sucesso de “Confissões das Mulheres de 30” a que tive o imenso prazer de assistir, trazendo consigo muitas histórias com as quais qualquer mulher na idade da ternura se identifica. São histórias comoventes, divertidas, hilariantes e repletas de afectos, contadas por várias mulheres com vivências diferentes que ganham vida pelos sapatos que calçam: a mãe que deixa de ter nome para ser chamada apenas a mãe de X, mulher de y; a mulher que se vai divorciar depois de se dedicar ao mesmo homem desde a adolescência, a mulher que quer viver a sua sexualidade em pleno, a mulher que quer iniciar uma carreira aos 40! Sim, aos 40 e então? E muito, muito mais. É um espectáculo para todas as mulheres e, já agora, para os homens também.

 

40 e então?

Créditos da imagem:http://www.uau.pt/

 

Nesta peça, em cena no Teatro Tivoli, as actrizes dão voz a textos seus e das autoras Ana Bola, Helena Sacadura Cabral, Inês Maria Meneses, Leonor Xavier, Sílvia Baptista, Sónia Aragão, Rita Ferro e Rute Gil. A direcção é a da Sónia Aragão. Está em cena de quinta-feira a Sábado, às 21h30, e aos Domingos, às 16h30, sendo que os preços à quinta-feira têm o valor único de 10€, sem lugar marcado.

 

 

 

RISOTTO DE ABÓBORA E SALVA FRITA

 

Para completar a noite, um risotto fácil de confeccionar e absolutamente delicioso. A salva frita em manteiga é divina.

 

Risotto de abóbora e salva frita

 

 

INGREDIENTES

250ml de arroz arbóreo

1 chalota, picada

80 ml de vinho branco

200g de abóbora cortada em pequenos pedaços

Caldo de legumes ou água, q.b., quente

Manteiga q.b.

Queijo parmesão ralado q.b. (ou outro a gosto)

Folhas de salva a gosto

Sal e pimenta q.b.

 

PREPARAÇÃO

Num tacho, colocar o azeite e a cebola e deixar alourar. De seguida, juntar a abóbora e duas folhas de salva e deixar cozinhar um pouco. Temperar com sal e pimenta. Retirar as folhas de salva. Adicionar o arroz e deixar fritar ligeiramente. Refrescar com o vinho e deixar que este evapore.

 

É então altura de começar a adicionar o caldo de legumes, tendo como medida uma concha de sopa. Deverá juntar-se concha a concha e deixar que seja absorvido antes de adicionar a seguinte, até o arroz estar cozido.

 

Acrescentar um pouco de manteiga e o queijo. Envolver.

 

Numa frigideira, colocar a manteiga e cerca de seis folhas de salva. Fritar até as folhas até ficarem com um aspecto estaladiço. Finalizar o arroz com estas folhas e a manteiga. 

 

Bom apetite!

Que bos faga bun porbeito!

 

 

Na minha cabeça ainda ecoam algumas frases do espectáculo que, infelizmente, não consigo reproduzir com fidelidade: Aprendi que a cultura não é só cinema, teatro, leitura... aprendi que cozinhar algo de que gosto, conversar com a família ou ver o pôr-do-sol no meu terraço também me preenche. Aprendi que, aos quarenta, a vida ganha um fôlego diferente. Sim, aos 40 e então?

 

{#emotions_dlg.blink}

Autoria e outros dados (tags, etc)


Risotto de bacalhau e feijão

por Paula, em 12.03.14

 

Ao fundo, na grafonola, Fausto Bordalo Dias canta Namoro. No prato, um risotto com sabores lusos, aromático e absolutamente delicioso compõe o momento. É o conforto na sua plenitude.

 

INGREDIENTES

Para o feijão:

200g de feijão encarnado

1 cebola roxa

1 ramo de segurelha

1 ramo de rosmaninho

1 folha de louro

Água q.b.

 

Para o bacalhau:

3 postas de bacalhau

1 cebola roxa inteira

1 cravinho

½ ramo de salsa

1 dente de alho inteiro

Água q.b.

 

Para o risotto:

250ml de arroz arbóreo (1 chávena)

1 cebola, cortada em meias-luas

1 dente de alho picado

1 c. de sopa de azeite

2 hastes de estragão fresco

1 c. de chá de noz-moscada

O bacalhau, limpo de espinhas e pele e em lascas

1 L de caldo da cozedura do bacalhau q.b.

O feijão cozido

Sal e pimenta q.b.

5 c. de chá de manteiga

Queijo parmesão ralado q.b.

 

PREPARAÇÃO

Começar por cozer o feijão. Colocar todos os ingredientes num tacho, cobrir com água e levar ao lume até ficar cozido (mas não em demasia)*. Coar e reservar.

 

Colocar o bacalhau e os restantes ingredientes num tacho, cobrir com um litro de água, aproximadamente, e levar ao lume até ficar cozido. Coar e reservar o caldo da cozedura. Deixar arrefecer ligeiramente, limpar o bacalhau de espinhas e pele e lascar. Reservar.

 

Numa caçarola, colocar o azeite, a cebola e o alho e refogar até a cebola ficar translúcida. Adicionar o bacalhau e deixar envolver no refogado. Juntar um pouco do caldo.

 

Juntar uma haste de estragão picado e a noz-moscada e envolver. Posteriormente, adicionar o feijão e envolver cuidadosamente no preparado.

Adicionar o arroz, temperar com sal e pimenta a gosto e envolver. Cobrir com o caldo da cozedura do bacalhau e deixar levantar fervura. Mexer ocasionalmente para que o arroz liberte o amido.

 

Depois de estar no ponto certo de cozedura, desligar o lume e adicionar a manteiga, envolvendo bem no arroz para que este fique cremoso.

Finalizar com queijo parmesão ralado a gosto e uma haste de estragão fresco, picado.

 

Risotto de bacalhau e feijão

 

 

* Normalmente cozo todo o feijão na época em que o apanho e depois congelo em doses de 200g. Isso permite-me adiantar trabalho e conservar toda a frescura e sabor do feijão. A segurelha deve acompanhar estas cozeduras prévias, pois ajuda à digestão das leguminosas. Por outro lado, não se deve utilizar sal para que o feijão não fique rijo. Se o feijão não for fresco, dever-se-á demolhar previamente.

 

Bom apetite!

Bon appétit!

Jo étvágyat!

Que bos faga bun porbeito!

Autoria e outros dados (tags, etc)


Risotto de Alheira de Bacalhau

por Paula, em 30.11.12

 

 

 " (...) I had so much more to learn, not only about cooking, but about shopping and eating and all that many new (to me) foods. I hungered for more information"

Julia Child, in "My life in France"

 

 

INGREDIENTES

(Serve 2)

 

1/2 alheira de bacalhau

250 ml (1 chávena) de arroz arbóreo

150 ml (1/2 chávena) de vinho branco

1/2 cebola roxa picada

1 dente de alho picado

750 ml de caldo de legumes ou água

1/2 molho de coentros

Fios açafrão q.b.

2c. de sopa de azeite

Sal q.b.

Pimenta q.b.

 

 

PREPARAÇÃO

  1. Retirar a pele da alheira e desfazê-la com ajuda de um garfo. Reservar.
  2. Num tacho, colocar o azeite e juntar a cebola e o alho picados. Deixar alourar. Juntar um pouco de caldo quente (ou água) se necessário e deixar cozinhar mais um pouco. Juntar metade da quantidade dos coentros picados.
  3. Retirar o refogado para um copo de trituradora e reduzir a puré. Voltar a colocar no tacho.
  4. Juntar o arroz e envolver no refogado. Refrescar com o vinho branco.
  5. Temperar com sal e pimenta a gosto (sem esquecer que a alheira e o caldo á têm temperos) e começar a juntar o caldo de legumes aos poucos (uma concha de sopa de cada vez), mexendo sempre. Quando engrossar, voltar a juntar mais um pouco de caldo.
  6. Juntar a alheira e envolver no arroz. Juntar mais um pouco de caldo até finalizar.
  7. Finalmente, juntar  o açafrão. Retificar os temperos e adicionar os restantes coentros picados.

 

Este risotto fica delicioso. Os fios de açafrão conferem-lhe um toque exótico, mas sem exagero. A alheira constituiu uma surpresa para mim porque não conhecia. Foi uma experiência agradável.

 

Bom apetite!

Bon appétit!

Jó étvágyat!

Que bos faga bun porbeito!

 

{#emotions_dlg.beja}

Autoria e outros dados (tags, etc)

 

Lisboa: Largo D. Estefânia

Lisboa: Largo Dona Estefânia

 

Lisboa, mulher, cidade da minha vida. De noite, veste-se de gala; de dia, é varina de sangue quente. Lisboa, cidade, mulher de quem a ama.

  

Risoto de Abóbora Menina e Camarão

Risoto de Abóbora Menina e CamarãoRisoto de Abóbora Menina e Camarão

 

Ingredientes:

1 Abóbora menina

1 curgete

200 g de arroz arbóreo

8 camarões grandes

800 ml de caldo de legumes

1 cálice de vinho do Porto branco

1 cebola

1 dente de alho

Queijo parmesão ou outro de que goste - utilizei queijo da Soalheira - q.b.

Sal q.b.

Manteiga q.b.

Azeite q.b.

 

Preparação:

1.Coza o camarão e reserve.

2. Numa frigideira aqueça o azeite com um pouco de manteiga e junte a abóbora e a curgete cortadas aos cubos. Deixe fritar, tendo o cuidado de ir mexendo, até a abóbora começar a desfazer-se.

3. Quando estiver pronta, triture metade e reserve.

4. Aproveite o azeite da fritura da abóbora e junte a cebola e o alho picados. Deixe alourar.

5. Junte os pedaços de abóbora e o arroz e deixe fritar um pouco.

6. Adicione o vinho do Porto e deixe evaporar.

7. Comece a adicionar o caldo de legumes até cobrir o arroz. À medida que for evaporando, vá juntando caldo até cobrir o arroz é vá mexendo.  Faça-o até o arroz estar cozido.

8. Nessa altura, junte o puré reservado e o camarão já cortado em pedaços. Mexa,  envolvendo tudo muito bem. Junte uma noz de manteiga e o queijo ralado e volte a envolver.  

9. Sirva imediatamente com um pouco de queijo ralado.

 

A inspiração para o jantar de hoje, foi aquela fotografia, tirada há uns dias, e uma receita de risotto de abóbora do Henrique Sá Pessoa. Este arroz ficou muito bom; caldoso como são todos os meus pratos de eleição.  Que me desculpe o Henrique Sá Pessoa, mas eu tenho dificuldade em seguir as receitas à letra. Amanhã, continuarei a buscar inspiração no seu livro e na luz de Lisboa.

 

Fado "Lisboa Menina e Moça" interpretado por Paulo de Carvalho

 

Bom apetite!

{#emotions_dlg.beja}

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:


Mais sobre mim

foto do autor




Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D