Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Espetadas de melão e manga

por Paula, em 11.08.15

IMG_9995.JPG

Das coisas boas que o Verão nos traz, para além dos dias mais longos, estão incluídas as frutas e as cores garridas. Ambas simbolizam a alegria de viver. Há uns dias, uma senhora do alto dos seus 70 anos (parecendo ser vinte anos mais nova), dirigindo-se a mim e a uma amiga minha, numa daquelas conversas que se iniciam no supermercado a propósito de pedido de opinião sobre um produto, dizia: meninas vivam a vida! Foi o que eu sempre fiz. Enquanto fui nova, aproveitei a vida! E eu, tenho para mim, que deve ser mesmo assim. Há que aproveitar as coisas boas da vida e vivê-la!

 

INGREDIENTES

1 melão

1 meloa

2 mangas

Folhas de hortelã q.b.

 

PREPARAÇÃO

Cortar o melão e a meloa em fatias. Limpar de pevides e casca. Cortar em pedaços.

 

Descascar as mangas. Cortar em fatias grossas e depois em pedaços.

 

Colocar em espetos de pau pequenos os pedaços de melão, manga e meloa intercalados com folhas de hortelã a gosto.

 

Servir bem fresco.

 

Bom apetite!

Que bos faga bun purbeito!

Autoria e outros dados (tags, etc)


Pêras com queijo quark

por Paula, em 15.05.15

IMG_9871.JPG

Penso em probabilidades, em combinações extravagantes, mas é a simplicidade que me leva sempre a melhor. Não concebo a vida de outra forma. E porque a cozinha é o meu laboratório de free time cooker and inventor, é nela que consigo aplicar a minha filosofia de vida, as minhas alegrias e as minhas tristezas. Cozinhar um prato simples é, por isso, algo que me dá um grande prazer. E utilizar um ingrediente novo  faz-me sentir tão feliz quanto uma criança que descobre uma história nova cheia de magia e cor porque é conhecimento adquirido.

 

A receita de hoje tem um ingrediente que nunca tinha utilizado antes. Trata-se do queijo quark - um queijo alemão que se pode encontrar à venda no Lidl (passo a publicidade). Tradicionalmente é feito com leite fermentado com bactérias acido-lácteas ou coalho. Ao separar-se o leite coalhado e as partes sólidas das líquidas, obtém-se um soro que dará então origem ao quark, a que se juntará ainda nata de acordo com a percentagem de gordura que se queira dar ao queijo. É bom para utilizar em sobremesas e bolos, um pouco à semelhança do mascarpone, mas um pouco mais ácido e com uma textura mais "primitiva".

IMG_9865.JPG

INGREDIENTES

2 pêras packman

1 c. de sopa de manteiga

1 c. de sopa de açúcar amarelo

1 pitada de sal fino

2 c. de sopa de licor Cointreau

Queijo quark q.b.

Canela em pó a gosto

 

PREPARAÇÃO

 

Lavar as pêras e cortar ao meio, retirar as sementes e voltar a partir em 3 partes cada metade.

 

Colocar a manteiga numa sertã, adicionar as pêras de modo a que fiquem todas em contacto com a base do recipiente. De seguida, temperar com uma pitada de sal. Cobrir com o açúcar e deixar cozinhar durante cerca de 5 minutos.

 

Voltar as pêras de modo a ficarem cozinhadas do outro lado. Regar com o licor Cointreau e deixar cozinhar até que fiquem um pouco caramelizadas.

 

Bater bem o queijo quark  para que fique mais cremoso. Reservar.

 

Colocar as pêras num prato e juntar o queijo quark e a canela.

IMG_9869.JPG

Cada pedaço de pêra encontra-se revestido de uma leve camada de caramelo saboroso que a adição de sal eleva a outro patamar. Quando se trinca o caramelo que envolve a fruta, dá-se uma explosão de sabores e de texturas na boca. O contraste entre o caramelo e a polpa da pêra é muito bom. Para quebrar o doce e o sabor mais intenso da manteiga, o queijo quark funciona lindamente por ser ligeiramente ácido, pois refresca o palato. Pode substituir-se o queijo por natas frescas ou iogurte.

 

Bom apetite!

Que bos faga bun purbeito!

Autoria e outros dados (tags, etc)


Pudim de frutos vermelhos

por Paula, em 06.05.15

IMG_9813.JPG

Quem disse que uma sobremesa tem que ser doce!? Nada mais errado. Há sobremesas que se podem confeccionar com menos açúcar sem comprometer o sabor e a etapa da refeição. Ou seja, mesmo com menos açúcar continuará a ser uma sobremesa! É o caso deste pudim de frutos vermelhos que vi o Rudolph van Veen fazer num dos seus programas. Não memorizei a receita, por isso este é o resultado de algo que foi acontecendo sem ser programado e muito ao ritmo das mãos que comandaram este serviço de cozinha caseira.

IMG_9810.JPG

 INGREDIENTES

1 embalagem de pão de forma integral (sem côdea)

500 g de morangos frescos, lavados e cortados em metades

300 g de framboesas (congeladas)

300 g de mistura de frutos vermelhos (congelada)

1 vagem de baunilha

200 g de açúcar

Sumo de limão q.b.

 

PREPARAÇÃO

Lavar os morangos e cortar em metades. Reservar.

 

Cobrir uma forma de loiça redonda (ou tigela larga) com película aderente deixando comprimento suficiente para cobrir a abertura da forma.

 

De seguida, forrar a forma com o pão calcando para que este adira bem dos lados. Reservar.

 

Colocar metade dos frutos vermelhos num tacho juntamente com o açúcar, a vagem de baunilha e o limão. Deixar levantar fervura e cozinhar cerca de 5 minutos. Adicionar os restantes frutos vermelhos e deixar que cozinhem um pouco.

 

Tirar do lume e deitar um pouco da calda num recipiente e reservar. Deitar o preparado na forma, calcando à medida que se vai deitando de modo a que o pão absorva bem o liquido. Cobrir com mais fatias de pão e fechar com a película aderente. Com um prato calcar bem para que o pão continue a absorver os sucos de fruta e a mistura fique compacta. Levar ao frigorifico (com o prato a cobrir a forma e a fazer peso) de um dia para o outro.

 

Na hora de servir, abrir a película aderente que cobre a parte superior e deitar o pudim num prato de servir. Regar com a calda que se reservou e enfeitar com frutos vermelhos frescos. Servir com natas batidas ou com gelado de baunilha.

 

Se se desejar uma consistência mais firme dever-sé-á utilizar 4 a 5 folhas de gelatina que se demolham num pouco de água e se dissolvem levando o recipiente ao microondas durante 10 segundos e envolver no preparado de frutas.

IMG_9816.JPG

É um pudim diferente, cheio de sabor a fruta e com muita cor. O pão fica óptimo nesta conjugação. É o Verão na mesa. Uma receita vencedora!

 

Bom apetite!

Que bos faga bun purbeito!

Autoria e outros dados (tags, etc)


Salada de funcho e toranja

por Paula, em 22.04.15

IMG_9711.JPG

Com a chegada do bom tempo, começamos a pensar em comidas mais leves que nos ajudem a manter a linha e a sentirmo-nos bem. Pois aqui estão boas notícias: um dos ingredientes desta salada é muito útil na digestão de gorduras, ajudando no controlo da obesidade e do peso. Nós por cá não o utilizamos muito, mas quem o prova fica a gostar. Tem um sabor anisado e pode ser consumido cru ou cozinhado: fica ao gosto do comensal! Refiro-me ao funcho, um tubérculo rico em cálcio, magnésio, fósforo, sódio, ácido fólico, vitamina C, potássio e fitoestragénios. Só coisas boas que não devemos dispensar.

IMG_9713.JPG

 

INGREDIENTES

1 bolbo de funcho bem arredondado

2 toranjas

1 c. de chá de açúcar amarelo

2 c. de sopa de vinagre balsâmico

1 c. de café de tabasco

2 c. de sopa de mel

1 c. de sopa de azeite virgem extra

Sal e pimenta a gosto

 

PREPARAÇÃO

Retirar a primeira folha do funcho, lavar e cortar em fatias. Retirar a casca de uma toranja, tendo o cuidado de retirar a parte branca. Cortar em fatias e polvilhar com um pouco de açúcar. Dispor o funcho e a toranja num prato de servir.

 

De seguida, espremer a outra toranja e coar o sumo. Levar ao lume e deixar que reduza para metade. Deixar arrefecer.

 

Finalmente, adicionar o mel, o vinagre, o azeite, o tabasco, o sal, a pimenta e o azeite ao sumo da toranja e emulsionar com a ajuda da varinha mágica para que fique bem misturado. Rectificar temperos, se necessário, e temperar a salada.

IMG_9718.JPG

Para se consumirem crus, devem escolher-se os bolbos mais arredondados que têm um sabor mais doce e são mais tenros, sendo melhores que os mais aguçados que têm uma textura mais fibrosa e são menos doces.

 

Então, consegui captar a vossa atenção para a confecção desta salada colorida e fresca?

 

Bom apetite!

Que bos faga bun purbeito!

 

 

Música: "No One", by Alicia Keys

Autoria e outros dados (tags, etc)


Bolo de tangerina com glacé

por Paula, em 18.02.15

_MG_8644.JPG

Antes de mais, fica o aviso à navegação de que este post não é a publicação atrasada de algo que se prenda com o "Dia dos Namorados". Não tenho nada contra, mas a verdade é que não costumo dar-lhe muita importância aqui no blogue.

_MG_8645.JPG

Por outro lado, nós por cá, temos como lema que os vários tipos de amor se celebram todos os dias com gestos como um sorriso, um elogio, um galanteio, uma flor, uma ajuda nas tarefas do dia-a-dia, uma opinião sincera, um apoio numa situação qualquer, um beijo, um abraço, um gesto inesperado, uma mão dada, um carinho, um bolo, uma festa no rosto, um olhar meigo e sincero.  Sem o amor em todas as suas formas, não somos seres completos.

_MG_8648.JPG

 INGREDIENTES

4 tangerinas, descascadas e sem sementes

2 ovos

170 g de farinha branca

150 g de farinha integral

1 c. de sopa de fermento

100 g de açúcar amarelo

100 ml de óleo de girassol

 

Para o glacé

1 clara de ovo

100 g de açúcar em pó

1 c. de sopa de óleo

Raspa de uma tangerina

 

PREPARAÇÃO

Aquecer o forno a 160.º C. Untar uma forma de bolo inglês com um pouco de óleo e farinha. Retirar o excesso de farinha. Reservar.

 

Num copo misturador ou liquificadora, colocar as tangerinas, o açúcar, os ovos e o óleo de girassol. Triturar tudo até obter um puré cremoso.

 

Numa tigela, colocar as farinhas e o fermento peneirados. Adicionar lentamente o puré de tangerina à medida que se vai mexendo.

 

Colocar a massa na forma e nivelar com a ajuda de uma espátula. Levar ao forno durante cerca de 40 minutos. Fazer o teste do palito antes de retirar o bolo do forno.

 

Enquanto o bolo está a cozer, poderá preparar-se o glacé. Para o efeito, juntar o óleo e a raspa de laranja ao açúcar em pó e envolver. Depois, bater a clara em castelo e adicionar, aos poucos, ao açúcar.

 

Quando o bolo estiver morno, fazer uns buracos com a ajuda de um palito e barrar com o glacé. Deixar repousar uma hora antes de servir.

_MG_8653.JPG

Este bolo não fica muito doce. Tem uma consistência compacta agradável (ou seja, não fica muito fofo). O facto de se picar com o palito, ajuda a que a glacé penetre no interior do bolo e lhe confira alguma humidade.

_MG_8643.JPG

 

Bom apetite!

Que bos faga bun purbeito!

 

Nota: Esta receita foi retirada da revista Cozinha Fácil, de Janeiro de 2015.

Autoria e outros dados (tags, etc)


Smoothie de papaia

por Paula, em 02.04.14

Smoothie de papaia

 

Um smoothie é uma bebida com uma consistência espessa à base de fruta ou de vegetais. Ao contrário do sumo de fruta, o smoothie utiliza a polpa da peça de fruta. Por isso, a adição de água, de sumo, de leite ou de iogurte é essencial, conforme o paladar, para lhe conferir uma textura mais cremosa. Outro truque indispensável é recorrer a fruta da época bem madura para obter um smoothie aromático e doce, diminuindo (ou dispensando) a adição de açúcar.

 

Apesar de sempre terem existido os sumos e os batidos de fruta, o aparecimento dos smoothies está indissociavelmente ligado ao nascimento da varinha mágica e do liquificador. São estes utensílios que ajudam a transformar a combinação de frutas, legumes e líquidos num espesso e delicioso cocktail (sem álcool)cremoso.

 

Pensa-se que terá nascido em Nova Orleãs, nos Estados Unidos, por volta da década de 60 do século passado, pela mão de Stephan Kuhnau, um homem que sofria de diabetes e que era alérgico a uma série de alimentos. Numa tentativa de melhorar a sua saúde e qualidade de vida, começou a experimentar juntar fruta fresca com outros alimentos. O resultado foi de tal maneira positivo que, na década seguinte, abriu o seu primeiro espaço de venda destes deliciosos batidos cremosos.

 

Smoothie de papaia

 

INGREDIENTES

1 papaia fresca, descascada e partida em pedaços

10 folhas de erva-cidreira, lavadas e enxugadas

400 ml de leite

1 c. de chá de aveia

1 c. de chá de mel

½ c. de chá de gengibre em pó

 

PREPARAÇÃO

Colocar todos os ingredientes no liquificador até os reduzir a um puré cremoso. Servir imediatamente.

 

Bom apetite!

Bon appétit!

Jo étvágyat!

Que bos faga bun porbeito!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Doce de medronho

por Paula, em 19.03.14

Três tons do medronho

 

No tempo dos romanos o medronheiro era conhecido como unedo mas, numa forma de se referirem ao fruto de forma desagradável, era também denominado unum edo (eu como um só).

 

Trata-se de uma planta muito decorativa, devido á sua folhagem e aos tons intensos que os seus frutos globosos vão atingindo até estarem bem maduros. Podem distinguir-se os mais jovens pela sua cor verde; os intermédios podem ser amarelos ou alaranjados e os maduros ganham uma cor vermelha muito apelativa. Têm uma textura farinácea no interior, são ligeiramente ácidos e agradáveis.

 

O medronho possui um elevado teor de tanino e tem propriedades anti-inflamatórias, diuréticas, depurativas e adstringentes. É mais conhecido pela sua aplicação na elaboração da aguardente caseira. No entanto, com ele também se prepararam doces e compotas.

 

Doce de medronho

 

INGREDIENTES

1kg de medronhos, lavados e secos

700g de açúcar

100g de açúcar para compotas

1 pau de canela

1 estrela de anis

Sumo de limão (apenas umas gotas)

 

PREPARAÇÃO

Colocar todos os ingredientes num tacho e levar a lume brando. Deixar levantar fervura e cozinhar até atingir o ponto estrada. Deitar em frascos esterilizados e guardar em lugar fresco e seco.

 

Gosto de deixar as grainhas do medronho porque cria uma textura crocante. Todavia, poderá passar-se por um coador antes de o colocar nos frascos.

 

Bom apetite!

Bon appétit!

Jo étvágyat!

Que bos faga bun porbeito!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Fatias douradas com framboesas e amoras

 

Há quem diga que as fatias douradas são para o Natal. Embora as cores nos transportem para lá, a verdade é que a combinação de frutos vermelhos, canela e baunilha é perfeita para um excelente início de qualquer dia. Devem ser acompanhadas com uma chávena de café, um livro e boa companhia. É uma bela forma de dizer bom dia!

INGREDIENTES

 

2 bolas de pão

150grs de framboesas e amoras

Açúcar q.b.

½ vagem de baunilha

Canela q.b.

Óleo de girassol q.b.

1/2L de leite

2 ovos batidos

 

PREPARAÇÃO

 

Começar por preparar a compota de frutos vermelhos. Para o efeito, colocar os frutos num tacho, cobrir com açúcar e adicionar a vagem de baunilha.

 

Levar ao lume até o açúcar dissolver e ficar com a consistência desejada. Descartar a vagem de baunilha. Reservar.

 

Misturar a canela e o açúcar num prato. Reservar.

 

Entretanto, fatiar as bolas de pão (que devem ser do dia anterior). Embebe-las em leite e passar por ovo. Levar a frigir em óleo de girassol até ficarem douradas. Escorrer o excesso de óleo num prato coberto com papel absorvente.

 

Passar as fatias pela mistura de canela e açúcar e regar com a compota de frutos vermelhos.

 

 

Bom apetite!

Bon appétit!

Jo étvágyat!

Que bos faga bun porbeito!

Autoria e outros dados (tags, etc)


Muesli com laranja

por Paula, em 14.02.13

 

 

O muesli é um pequeno almoço à base de cereais. A sua origem remonta ao século XIX pela mão do Dr. Max Bircher-Benner, um especialista suíço em nutrição, que acreditava que se deveriam comer poucos alimentos elaborados, optando, antes, por frutos crus e outros à base de leite. Segundo ele, a alimentação deveria estar de acordo com a natureza. A harmonia entre o corpo e a natureza, acima de tudo. A sua teoria obteve sucesso e por isso o seu nutritivo muesli ainda se mantém como uma das melhores formas de começar o dia.

  

 

INGREDIENTES

(Serve 2) 

1 iogurte natural ou grego (sem adição de açúcar)

Sumo de 1 laranja

4 c. de sopa de flocos de aveia

4 tâmaras descaroçadas cortadas em tiras finas ou pedaços

1 c. de sopa de passas

4 pêssegos ou alperces secos cortados em pedaços

1 maçã pelada e cortada em pedaços ou ralada

1 c. de sopa de amêndoas ou nozes

Frutos vermelhos a gosto

2 c. de sopa de mel

100 ml de leite

 

 

PREPARAÇÃO

 

1. Misturar os flocos de aveia, o sumo de laranja e o iogurte e reservar no frigorífico de um dia para o outro.

2. Juntar as tâmaras, as passas, os pêssegos ou os alperces, a maçã e o leite e envolver no preparado anterior. Colocar novamente no frio por mais 30 minutos.

3. Finalizar com o mel, as amêndoas ou as nozes e os frutos vermelhos.

  

Trata-se de uma combinação muito agradável de ingredientes saudáveis que proporcionam bem estar e energia. Não obstante, tem ainda a vantagem de poder ser adaptado ao gosto de cada um.

 

Bom apetite!

Bon appétit!

Jó étvágyat!

Que bos faga bun porbeito!

 

{#emotions_dlg.lisboa}

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mousse de Laranja

por Paula, em 28.12.12

 

 

Não podia passar o Natal sem utilizar laranjas. É fundamental tê-las na mesa nesta época. Adoro o aroma fresco e cítrico que fica na cozinha quando as descasco e as uso num prato qualquer. São um bálsamo culinário.

 

Optei por fazer uma mousse que há muito desejava experimentar e adorei o resultado - uma sobremesa doce com um ligeiro travo ácido muito agradável. As raspas que se vão encontrando tornam-na ainda mais interessante.

 

 

 

 INGREDIENTES

230 g de açúcar

8 gemas de ovo

4 claras de ovo

Sumo de 2 laranjas grandes

Raspa de 1/2 laranja

Água q.b.

 

PREPARAÇÃO

  1. Deitar o açúcar num tacho, cobrir com água e deixar ferver até atingir o ponto espadana. Retirar e deixar amornar.
  2. Bater bem as gemas e juntar ao açúcar.
  3. Adicionar a raspa e o sumo das laranjas e levar novamente ao lume, mexendo sempre, até o preparado querer levantar fervura. Retirar e deixar arrefecer.
  4. Bater as claras em castelo e adicionar lentamente e sem bater o preparado anterior a estas.
  5. Colocar numa taça de servir e deixar a repousar no frigorífico de um dia para o outro.

 

Bom apetite!

Bon appétit!

Jó étvágyat!

Que bos faga bun porbeito!

 

{#emotions_dlg.painatal}

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor




Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D