Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




 

A Beira Baixa não deve a sua popularidade só às cerejas. Quem passa por Castelo Branco ou pelo Fundão, tem que, obrigatoriamente, passar pela Soalheira. É lá que encontra aquele que é, para mim, um dos melhores queijos do País.

 

Este é o tal queijo de mistura que já tenho referido neste blogue. O meu queijo de eleição, a par do Queijo da Serra e dos de Azeitão, cuja receita original é, curiosamente, da Beira Baixa, segundo li num artigo.

  

 

Este queijo tem um sabor intenso - mas não tanto quanto o da Serra - e uma textura agradável ao paladar.  A sua utilização é bastante versátil. Tais características constituem, para mim, uma mais-valia, o que me leva a desejar que faça parte da minha cozinha. Sempre.

 

Se tenho que ralar queijo para complementar um prato, é ao queijo da Soalheira que recorro. Já várias vezes tenho substituído os famosos queijos italianos por este e não me tenho arrependido. O resultado final tem sido muito agradável.

 

E não, não tenho qualquer ligação à Soalheira ou ao senhor Joaquim. :-)

 

Bom apetite!

{#emotions_dlg.castelo_branco}

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:


Sumo de abacaxi numa manhã de Verão

por Paula, em 28.07.11

 

A perfeição chega com um dia de sol, um sumo e um início de dia calmo. Foi o que aconteceu num destes sábados dedicados à preguiça e à leitura. Finalmente, um dia assim. São estes pecados que me fazem feliz. Pequenos momentos, feitos de pequenos nadas, mas que me revitalizam e me roubam um sorriso à descarada.

 

A felicidade estampou-se no meu rosto quando abri a porta e constatei que a temperatura era a ideal para tomar o pequeno almoço no terraço. O passo seguinte foi correr para a cozinha e preparar um sumo de abacaxi que pedia desesperadamente para ser consumido. O seu perfume invadia a cozinha em tom provocador e eu não me fiz rogada. Num instante, já estava sentada no terraço à sombra de um chapéu de sol, de livro na mão e de óculos no rosto, a bebericar o meu sumo de abacaxi. Feliz!

 

IMG_0782.JPG 

 

 

Ingredientes:

(Serve 4) 

6 fatias de abacaxi

6 folhas frescas de hortelã-pimenta

Água q.b.

Gelo (facultativo)

 

 

Preparação:

Corte o abacaxi em fatias e depois em pedaços mais pequenos. Coloque-o na liquidificadora, junte as folhas de hortelã e um pouco de água para ajudar a triturar e para deixar o sumo mais líquido. Triture até ficar com um ar cremoso. Sirva com uma folha de hortelã a decorar.

 

Este sumo fica fresco, aromático e muito saboroso. É simples e rápido de fazer. Foi o aliado perfeito para uma manhã de sol e de leituras aprazíveis. Experimente fazê-lo num dia de preguiça e perca-se num mundo de sabores de Verão.

 

Bom apetite e boas leituras!

 

{#emotions_dlg.beja}

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:


Courgette com salsichas de churrasco

por Paula, em 27.07.11

 

Há dias em que não sei o que cozinhar. Nessas alturas deixo que o frigorífico assuma o leme. É ele que muitas vezes me indica o que fazer. Obviamente que, na maioria das vezes, já tenho uma lista ou pelo menos uma ideia da ementa da semana. Mas, quando os alimentos começam a ficar no frigorífico, é altura de desviar o curso e navegar por outros mares. Começa então a maravilha de puxar pela criatividade e partir à descoberta.

 

Foi o que aconteceu com este estufado de courgette com salsichas de churrasco. Aquelas continuam a chegar a este cantinho a bom ritmo. E eu gosto de as ter por cá porque a courgette é um tipo de abóbora, constituída na sua maioria por água, logo, não engorda. Para além disso, é uma óptima aliada de todos os outros alimentos, já que liga bem com quase todos. A sua versatilidade permite que se utilize em todos os tipos de pratos, quer sejam doces ou salgados, quentes ou frios, em cru ou cozinhada. As suas propriedades fazem com que seja um legume constante da dieta das pessoas que lidam com a diabetes.

 

As salsichas tinham crescido de uma refeição anterior em que uma embalagem acabou por ser demais. No armário, ainda repousava um pouco de sopa de cebola da Knorr. Apesar de eu não apreciar este tipo de temperos, a verdade é que tenho sempre alguns em casa para atender às emergências.

 

Assim, reunidos estes ingredientes e juntando os que passo a indicar, não só consegui uma refeição deliciosa, como consegui dar despacho a algumas preciosidades que andavam a perder-se no meu frigorífico.

 

 

 

 

Ingredientes:

(Serve 4)

 

3 salsichas de churrasco com ervas finas

1 courgette

1 cenoura ralada

2 colheres de sopa de azeite

1 chalota

1 dente de alho

6 folhas de manjericão

2 tomates pelados e um pouco do molho de conserva

1 colher de chá de sopa de cebola da Knorr

2 colheres de sopa de água

1 cálice de vinho branco

flor de sal q.b.

Pimenta q.b.

Queijo mozarela ralado

 

 

Preparação:

 

Comece por ralar a cenoura e cortar em pedaços pequenos as salsichas e a courgette. Pique a cebola e o alho.

 

Coloque a cebola e o alho a alourar no azeite. Junte o tomate e deixe apurar e logo de seguida junte as salsichas e a cenoura. Refresque com o vinho e deixe evaporar. Se necessário, junte um pouco de água morna.

 

Quando as salsichas estiverem quase cozinhadas, adicione então a courgette picada finamente e regue com a sopa de cebola diluída em duas colheres de água morna. Deixe apurar. Tempere com um pouco de flor de sal, tendo em atenção que a sopa de cebola já contém sal, e um pouco de pimenta.

 

Quando a courgette estiver cozinhada, apague o lume e envolva as folhas de manjericão no preparado. Deixe repousar um pouco para que o manjericão liberte o seu aroma e o seu sabor.

 

Sirva com massa, arroz ou cuscuz e um pouco de queijo mozarela ralado.

 

Este estufado fica muito agradável. É leve e muito saboroso, sendo que o manejericão lhe confere um toque distinto.

 

Bom apetite!

 

{#emotions_dlg.guarda}

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Sopa fria de pepino

por Paula, em 21.07.11

 

 

Os pepinos têm chegado cá a casa em maior quantidade do que aquela que eu consigo consumir, já que é um legume que eu não aprecio muito nas saladas. Começa, assim, a procura de formas alternativas de os gastar. E descobrimos as sopas, as conservas doces, etc.

 

Mas é de uma sopa que quero aqui deixar testemunho. Uma verdadeira surpresa, apesar de o aspecto não ser muito convidativo. Asseguro, no entanto, que fica uma delícia. E em dias de calor é muito bem vinda.

 

Esta receita consta do "Livro Completo da Alimentação Saudável", editado pela Parragon Books.

 

Ingredientes:

(Serve 4)

 

1 pepino, descascado e cortado aos cubos

400 ml de caldo de peixe caseiro frio - utilizei o caldo de legumes, em gelatina, da Knorr

150 ml de sumo de tomate  - usei a mesma quantidade de tomate em calda

150 ml de iogurte magro natural (sem açúcar)

150 ml de crème fraîche magro (ou o dobro da quantidade de iogurte) - usei iogurte

125 g de camarões descascados, descongelados e cortados aos pedaços

algumas gotas de molho tabasco

1 colher de sopa de hortelã fresca e picada - usei o dobro da quantidade

sal e pimenta branca

cubos de gelo, para servir - não usei

 

Preparação:

 

Coza o camarão e retire a pele. Deixe arrefecer.

 

Derreta o cubo de caldo em 400 ml de água, levando-o ao lume sem deixar ferver. Deixe arrefecer.

 

Deite os cubos de pepino e o tomate numa trituradora até obter um puré.

 

Deite este preparado numa taça. Junte o caldo, os iogurtes e os camarões cortados em pedaços, deixando alguns inteiros para guarnecer, e misture tudo muito bem.

 

Junte o molho tabasco e tempere a gosto. Acrescente a hortelã picada, tape com película aderente e leve ao frigorífico pelo menos duas horas.

 

Coloque a sopa em taças e junte os cubos de gelo (facultativo). Sirva guarnecida com hortelã, rodelas de pepino (não usei) e camarões inteiros.

 

Bom apetite!

{#emotions_dlg.beja}

Autoria e outros dados (tags, etc)


Curiosidades # 2

por Paula, em 21.07.11

 

 

Quando não tiver pão ralado em casa e não tiver tempo para torrar e picar o que tem em casa, pode fazer pão ralado com tostas de trigo ou integrais na hora em que for utliizar. O aroma que libertam na altura é mais forte e vai enriquecer o seu prato.

 

Experimente!

 

{#emotions_dlg.blink}

Autoria e outros dados (tags, etc)

 

 

Este rolo de carne foi feito por ocasião do almoço de Primavera que dei para os meus amigos. Como cresceu, decidi congelá-lo. Esta semana, ressuscitei-o do congelador e, respondendo ao apelo de um colega, resolvi colocar aqui a receita e as fotos, em vez de esperar por uma próxima confecção do prato. Depois deste tempo no congelador, apresenta-se ainda saboroso e fresco. Na altura nem me apercebi de que tinha ficado bom.

 

Com efeito, o rolo de carne é um prato que reúne algumas vantagens: pode ser feito para congelar, pode ser recheado com o que quisermos e rende bastante.

 

O ideal é termos sempre um ou dois pratos confeccionados e congelados por forma a prevenirmo-nos de algumas surpresas. É uma verdadeira ajuda nos dias em que chegamos tarde a casa e não temos tempo para confeccionar uma refeição pelas mais variadas razões. Creio que já nos aconteceu a todos receber alguém que fica para jantar e com quem não estávamos a contar. Esta pode bem ser, também, uma solução para esses casos.

  

 

Ingredientes:

(serve 12 pessoas)

 

400 g de carne vaca picada

400 g de carne de porco picada

100 g de chouriço de boa qualidade picado

2 ovos

2 cebolas

Salsa a gosto

Sal q.b.

Pimenta

Noz moscada

Polpa de tomate

Vinho branco q.b.

Pão ralado q.b.

Azeite q.b.

200 g de fiambre

200 g de queijo

 

Preparação:

 

Aqueça o forno a 175.º / 180.º.

 

Numa tigela, junte as duas carnes e o chouriço picado. Reduza a puré uma cebola e a salsa. Adicione à carne. Tempere com sal, pimenta e noz moscada e reserve por uma hora. Na hora de estender a carne, junte os dois ovos inteiros e volte a amassar a carne para ligar bem todos os elementos.

 

Corte um pedaço de papel vegetal do comprimento que quiser dar ao rolo de carne. O papel vegetal vai ajudar na tarefa de enrolar o rolo. Facilita bastante e tem a vantagem de não se sujar tanto a bancada de trabalho. Forre-o com pão ralado.

 

Sobre aquele disponha um camada de carne em rectângulo, deixando cerca de 1 centímetro de margem para poder iniciar a função de enrolar por essa parte.

 

Cubra com as fatias de queijo e de fiambre e enrole com cuidado. À medida que for enrolando, vá apertando bem com o papel vegetal.

 

Coloque o rolo num tabuleiro para levar ao forno. Corte a outra cebola às rodelas e cubra a carne com ela (aqui é facultativo - não usei)  e com a polpa de tomate. Regue com um fio de azeite.

 

Finalize regando, ainda, a carne com o vinho branco diluído num pouco de água.

 

Leve ao forno tapado com papel de alumínio por vinte minutos. Após este tempo, retire o papel e regue a carne com o molho que fica no tabuleiro. Deixe no forno por mais vinte minutos. Verifique a cozedura e sirva.

  

Esta quantidade de carne rendeu dois rolos porque estendi a carne de forma a ficar com uma camada média - não gosto daqueles rolos que contém muita carne - e em seguida dividi em duas partes iguais.

 

Acompanhei, na altura, com uma salada verde temperada com vinagreta de limão; ontem, acompanhei com tomate temperado com sal, azeite, uma pitada de açúcar, salsa e coentros e arroz branco.

 

Bom apetite!

{#emotions_dlg.beja}

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:


Curiosidades # 1

por Paula, em 19.07.11

Fotografia retirada daqui

 

Se guardar as ervas aromáticas, a salsa, os coentros, o manjericão, a hortelã, etc., dentro de um saco plástico bem fechado no frigorifico, estas mantém-se frescas durante mais tempo.

 

Experimente!

{#emotions_dlg.beja}

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor




Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D