Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]





O gosto pelos livros

por Paula, em 22.02.11

Sou fã incondicional de livros. Gosto de ler. Sempre gostei. Herdei este gene da minha mãe, assim como o gosto pela música e pelo cinema.

Contam que quando fui para a escola não sabia sequer pegar no lápis. A D. Alcina, a minha professora da primeira à quarta classe, afirmava várias vezes que jamais se esqueceria de mim porque fui a única, no largo universo dos seus alunos, a quem teve de ensinar a pegar num lápis. Tal handicap valeu-me alguns castigos porque era sempre a mais atrasada a desenhar as letras.

Mas assim que aprendi a juntar as primeiras letras, tornei o café da rua a minha biblioteca. Ia para lá e pegava no jornal para o ler. Acabava de descobrir como pegar num lápis e já o fascínio pelas letras despontava.

Cá em casa os livros apareceram tarde. Não havia dinheiro para dispender em tais coisas, de modo que os poucos que por cá apareciam eram emprestados. Recordo-me do primeiro livro (não escolar) que a minha mãe nos comprou. Fazia parte da colecção da Anita e intitulava-se "Anita mamã". Naquela altura, passava horas a folheá-lo e de tanto o fazer a capa começou a descolar.

Agora tenho alguns livros, incluindo aquele. A determinada altura comprava-os com a intenção de os guardar para ler mais tarde. Imaginava-me velhinha, sentada numa cadeira de baloiço a ler e a reler, deliciada, os livros que juntara durante uma vida. São sempre uma boa companhia. Através deles viajamos, crescemos, rimos, sofremos e aprendemos em qualquer fase deste nosso percurso que é a vida.

Hoje, recomendo um livro muito especial. Chama-se "A erva milagrosa", da Rosa Lobato de Faria com ilustrações de Rita Antunes. Trata-se de uma estória infantil que conta as aventuras de Violeta durante umas férias passadas em casa dos avós, no Norte de Portugal, através da leitura de um livro que descobre na biblioteca daquela casa antiga. Afinal, ler um livro pode tornar-se um desafio.

É mais um livro infantil que vale a pena conhecer pois está escrito de forma escorreita e apelativa para pequenos e graúdos, a que se juntam pitadas de humor, e que pode (e deve) ser lido em conjunto com pais e crianças.

Boas leituras!

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim

foto do autor




Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2009
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D